- Anuncie
- Assine

   
 
Reportagens // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Perfil
Todas querem ser Cris Barros
Linda, bem- sucedida e... magérrima! Adorada pelas clientes, elogiada pela crítica, cobiçada pelos homens - e tudo isso com apenas 38 anos. Entenda o segredo do sucesso desta estilista que virou ícone de sua geração

Fabiano Mazzei Fotos Pedro Dias/Ag.IstoÉ Make-up Eliezer Lopes

Cris terá sua primeira coleção Limited Edition, com peças que trazem bordados e paetês feitos na França

 

Próxima parada, Rio de Janeiro?
Sim. A gente tem uma entrada muito legal lá, por isso que estamos indo. A pedida da marca lá é fortíssima, o delivery é grande, tem muita cliente que vem para comprar aqui também, nossa aceitação é ótima.

Pensa em fazer alguma coleção inspirada no lifestyle das cariocas?
Sou meio contra essa coisa de fazer moda assim, regional. O que eu acho que vai acontecer muito é que quando você mexe com alguma coisa voltada para a criação, as coisas vão te influenciando. Se eu viajo para algum país, ele de certa forma me influencia. E minhas idas ao Rio eu já estou absorvendo e, com certeza, vão influenciar na minha próxima coleção.

Você faz o tipo workaholic?
No começo fui, trabalhava até meia-noite e nos finais de semana. Mas agora não, tenho uma estrutura que me permite isso. Então, quando saio do trabalho, eu desligo. Já parei de pegar e-mail à noite, me eduquei. Se não você não para, fica chato, se está jantando com uma pessoa e aparece um problema, muda teu humor. Então parei. O que faço muito é ter uma pastinha “pendências” no celular e, quando lembro de alguma coisa, vou lá e escrevo. No dia seguinte eu resolvo. Hoje tento tirar o máximo de prazer do trabalho.

Qual a filosofia?
Tento encarar tudo de uma maneira otimista. Tipo, se não deu certo é porque não era a hora. É uma fórmula que tem dado certo, tenho conseguido curtir muito mais o meu trabalho do que antes. E isso se reflete na criação, no resultado final das peças, das lojas, das embalagens, das etiquetas.

Como é a rotina?
Acordo de mau humor (risos). Não consigo conversar com as pessoas de manhã. Tenho um sono superpesado e sempre quero dormir mais. Depois, tenho uma academiazinha em casa, onde faço musculação e aeróbico, transport, com uma professora que praticamente me tira da cama. E faço muito ginástica com a Madonna (risos). Me anima! Logo de manhã já coloco no iPod... ‘like a virgiiiin!’ (risos). Na sequência, trabalho, das 10h30, 11h até sete, oito da noite. E geralmente saio depois.

“Se você pegar qualquer marca, o estilista tem sempre sua identidade muito forte: Karl Lagerfeld, Marc Jacobs, Stella McCartney... porque ajuda as pessoas a se identificarem com a roupa”, acredita a estilista

 

 

<< Anterior | 1 | 2 | 3 | Próxima >>

   


Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS