- Anuncie
- Assine

   
 
Música // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


"Mick ficou insuportável"
Keith Richards, guitarrista do Rolling Stones, lança autobiografia e conta sobre sua relação com Mick Jagger, drogas e amigos famosos


Keith Richards sobre drogas: “Apesar de ter usado drogas por muito tempo, tinha um certo controle”

E NÃO É QUE O ROQUEIRO mais roqueiro de todos, aquele que segue à risca a máxima “sexo, drogas e rock’n’roll” botou pra quebrar mais uma vez? Keith Richards, o lendário guitarrista do Rolling Stones, lança a autobiografia Life, em fascículos, pelo jornal The Times, no próximo dia 26. São 527 páginas de muitas histórias dos bastidores de sua vida e, principalmente, de pessoas ao seu redor, como Mick Jagger. O “amigo de longa data” dá várias alfinetadas: “Foi no início dos anos 1980 que Mick começou a ficar insuportável”, revela. “Às vezes penso: sinto saudades de meu amigo e me pergunto: Para onde ele foi?” E até o tamanho das partes íntimas de Jagger foi divulgado. Mas tudo foi lido pelo líder da banda antes de ser publicado. Somente um item ele quis tirar da publicação, mas Richards se recusou: seria o fato de Jagger ter um treinador de voz. “Estou tentando contar a verdade”, retrucou o guitarrista, que se refere ao companheiro de banda como Sua Majestade.

Richards, que está filmando Piratas do Caribe 4, conta também sobre sua relação com o ator Johnny Depp, que se inspirou no próprio guitarrista para viver o malandro capitão Jack Sparrow.


Capítulo drogas
Conhecido por seu histórico com as drogas, o roqueiro fala abertamente sobre o assunto. “Parei com tudo. Só isso é a maior viagem. Mas eu só tomava da boa. Meu corpo é meu templo e ninguém vai me dizer o que eu vou fazer com ele ou não”, conta. “Apesar de ter usado drogas por muito tempo, tinha um certo controle. Sabia que não adiantava tomar mais porque isso não ia me deixar mais alto. É aí que a galera se ferra, porque acha que vai ficar mais louco se usar mais. E não rola, principalmente com cocaína.” E uma ótima notícia para os fãs da banda: há boas chances de os amigos voltarem aos palcos. “Acho que vai acontecer. Bati um papo com ... Sua Majestade.”

 

 

   


Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS