- Anuncie
- Assine

   
 
Reportagens // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Ensaio
De bem com a vida
Modelo, apresentadora e empresária que ataca de repórter de tevê. Mariana Weickert revela suas múltiplas faces, fala dos tempos de passarela, da vaidade recente e do projeto de ter um filho

Thaís Botelho fotos Cleiby Trevisan/ Ag. IstoÉ Edição de Moda Bianca Zaramella Sty list Henrique Tan

 

Ela viveu seu auge nos anos 2000, ao lado de contemporâneas como Gisele Bündchen, Ana Claudia Michels, Luciana Curtis, Fernanda Tavares e outras beldades dessa geração predestinada. Agora, aos 28 anos, dona de sua própria marca de moda praia - a Allôr -, Mariana Weickert curte a boa e agitada vida fora das passarelas. Em seu confortável apartamento em São Paulo, com sua inusitada coleção de miniatura de Fusca (atual sonho de consumo dela), ela falou da carreira de top, de uma recém descoberta vaidade de menina, do corpo e do sonho de ser mãe.

Mariana conta que nos seis anos que morou em Nova York não foi a nenhuma festa. Gostava de ficar em casa, lendo   Regata de lã fria Animale, calça de algodão EMPÓRIO ARAMANI e cinto de couro Cris Barros com sandálias de verniz e neoprene PATACHOU

''Se é para ser safado, mulher é tão safada quanto homem, e homem tão safado quanto mulher''

 

Carreira
Saudades dos tempos de modelo?
"Estou bastante realizada por ter no histórico tudo o que eu fiz. Não há uma coisa ou desfile específico. Fiz tudo o que eu tive vontade, desfilei para todas as pessoas que quis. Viveria tudo de novo, igualzinho como foi. Me sinto realizada."

Arrependimentos?
"A Donatella sempre convida as modelos para um jantar seguido de uma festa no castelo dela em Milão. Nunca fui e, hoje, me arrependo. Sempre estava cansada e tinha a cabeça no Brasil. Sempre gostei de moda como profissão, mas não como estilo de vida. Morei em Nova York por 6 anos e não conheço nem um bar. Eu era nerd, ficava montando quebra-cabeças de mil peças e lia. Às vezes, acho que deveria ter aproveitado um pouco mais."

O pior de ser top...
"A solidão. Era o pior... estar sozinha em Hamburgo, em Israel, no Japão, etc. Nos encontrávamos em época de semana de moda, eram apenas seis semanas do ano. Minha base era NY, mas eu viajava muito sozinha."

Dinheiro
"Não sou uma business woman, mas sou realizada. Consegui comprar o apartamento que quis aos 28 anos, tenho o carro que eu queria ter e me proporciono uma qualidade de vida boa, mas trabalho muito. sou grata por tudo."

Novos tempos
"O mais bacana é que posso morar no Brasil, gosto de ter uma base, uma raiz. Hoje em dia como absolutamente de tudo e prestar menos atenção no corpo também me deixa mais tranquila. Eu fumava e não fumo mais. Hoje eu malho, tenho uma vida mais regrada de exercícios e um personal que é quase um terapeuta. Porque para mim, malhar é igual a levar uma surra. A tal da endorfina para mim não é liberada."

Balança
"Tenho épocas de doce e de salgado, mas tenho bom-senso. Se me jogo em alguma coisa, tento equilibrar no outro. Estou mais gordinha um ou dois quilos do que eu era antes, mas hoje sou muito mais feliz e me sinto mais feminina com meu corpo."

O tempo...
"Há uma frase de Nelson Rodrigues que gosto muito: "Jovens, envelheçam". Não que eu me sinta velha, mas me sinto madura talvez por ter começado a trabalhar mais cedo. Tempo é incomparável: passado e presente. Se tua base foi boa, passado bom, presente bom o futuro também será."

Vaidade
"Sou uma das muitas que não têm silicone e eu gostaria de ter peito maior. Mas ainda não consegui. um dia, se e quando eu tiver filhos e amamentar, eu recorreria para o bem. Estou mais menininha também, passo um hidratante quando saio do banho... Eu não tinha essa de passar mil cremes, etc."

Futuro
"Ser mãe. Nunca parei pra pensar numa idade, mas tenho esse sonho. Depende do tempo, maturidade, da pessoa que está contigo, etc. Penso em ter dois, já que um seria complicado, até na questão da educação. E acredito muito na instituição casamento e acho que isso agrega. Estou com o Bruno há um ano e muito realizada, mas não piro com o status de estar ou não casada. Se acontecer de usar véu e grinalda, ok, mas não é um sonho."

Beleza MAX WEBER
Produção de Moda FELIPE MIGUELE
Agradecimentos CRIS BARROS e MKTMIX

 

   


Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS