- Anuncie
- Assine

   
 
Moda // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Ensaio
Princesa Russa
Em sua passagem pelo Brasil, a top número 2 do mundo Sacha Pivovarova contou que se realiza como artista plástica e surpreendeu ao defender a monarquia para o seu país

Por Simone Blanes / Fotos: Henrique Gendre / Styling: Luis Fiod


Aos 25 anos, Sacha veio pela primeira vez ao Brasil a convite de Luis Fiod, da agência Mint, para estrelar a campanha da marca de acessórios Santa Lolla


Se descrevermos o biotipo de Sacha Pivovarova: 1,75m, cabelos loiros e olhos azuis, não é difícil saber que se trata de uma modelo. Mas ao contrário da maioria das top models que tiveram infância difícil e trabalharam muito na adolescência para sobreviver, ela não precisou de tanto. Diferentemente das milhares de histórias de "patinhos feios" que marcam o começo das trajetórias das supermodelos, a russa teve oportunidades muito melhores na vida. Nascida em Moscou, ela ingressou na universidade aos 17 anos, onde cursou história da arte. Lá conheceu Igor Vifhnyakov, fotógrafo 15 anos mais velho do que ela, que além de descobri-la como supermodel em potencial, tornou-se seu marido. "Fomos tirar meu visto para os Estados Unidos, e Igor encontrou um amigo que trabalhava na IMG . Me apresentou a ele e fez olhar algumas fotos minhas. Pouco depois já estava na agência", conta ela, que já estreou no planeta fashion como modelo exclusiva da Prada, onde permaneceu por nove temporadas seguidas. "Lembro que muitos designers queriam trabalhar comigo, mas não podia porque era exclusiva em tudo na Prada", conta.

Depois disso, não demorou muito para estar na realeza da moda: atualmente ocupa o segundo lugar no ranking do models.com. E em seu país, ser realmente aclamada como uma princesa. Princesa da moda, sim. Mas que, mesmo nas passarelas mundo afora, não deixa de acompanhar o que acontece em seu país, no qual é categórica ao afirmar que a monarquia seria melhor para a Rússia (atualmente uma República Federal) quando questionada sobre política. "Os monarcas lutam mais pelo seu país e por quem vive nele. É diferente dos políticos que hoje parecem realmente não ter aquele amor patriota que se via antigamente", diz.

Aos 25 anos, Sacha veio pela primeira vez ao Brasil a convite de Luis Fiod, da agência Mint, para estrelar a campanha da marca de acessórios Santa Lolla.

Ela passou dois dias em São Paulo, onde sua única exigência foi não ter carne em sua comida, já que é vegetariana desde os 14 anos. Enquanto esteve aqui, a top comeu apenas saladas e peixe. "O pouco que vi de São Paulo é muito parecido com Moscou. É cosmopolita. Mas eu vou voltar porque quero ir ao Carnaval do Rio de Janeiro e conhecer a Amazônia, uma obra de arte natural". E por falar em arte, outra coisa que surpreende em Sacha é que também é artista plástica. Em Nova York, onde mora com o marido, ela mantém um estúdio onde se dedica a fazer instalações artísticas. "Minha última criação foi uma boneca de dois metros de altura, que fiz com guardanapos de papel que pego mundo afora", revelou a top que para onde vai, leva seu inseparável caderno de desenhos com criações próprias. "Gosto muito de pintar pra me expressar. É mais que um hobby para mim. É tipo uma meditação", conclui Sacha, que levou para casa um par de sandálias Havaianas e quatro pares de sapatos da coleção da Santa Lolla. As fotos são de Henrique Gendre, que assim como a modelo, veio especialmente de Nova York para clicá-la.


1 | 2 | Próxima >>



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS