- Anuncie
- Assine

 
 
 
Paulo Borges // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Segredo de estado
Isabela Capeto conta um pouco sobre a coleção que desfilará no Fashion Rio

Fotos: Ag. Fotosite

Temperatura Máxima

A British Colony volta ao Calendário Oficial da Moda Brasileira e o estilista Maxime Perelmuter fala sobre o verão 2011 da marca

Filho de George Henri, morto nos anos 80, Maxime Perelmuter até tentou se desviar do caminho da moda, mas o DNA tomou conta do seu destino: começou vendendo roupas que ele mesmo fazia para os amigos da faculdade, mas ficou famoso mesmo em 2003, quando estreou no Calendário Oficial da Moda Brasileira a convite da SPFW. Entre idas e vindas, ele retorna agora, para o verão 2011, com seu desfile na Cidade Maravilhosa, durante o Fashion Rio, no comando da British Colony. Quer saber o que lhe aguarda? Com a palavra, o criador:

Paulo Borges: Como foi ficar esse tempo “afastado” das passarelas?
Maxime Perelmuter: Foi bom, foi importante para observar as mudanças de fora, sem fazer parte delas. Sempre estive presente nas semanas de moda, executando a reestruturação da British Colony que já tem dois anos e meio. Neste tempo, sempre pensei como seria a minha coleção em cada estação e desde o início desta nova fase trabalhei o conceito novos clássicos, future basics para quando chegasse a hora eu o tivesse bem amadurecido.

PB: Quais são as expectativas do retorno?
MP: São ótimas, já havia uma forte demanda, apenas estava esperando o momento certo. Esperamos um crescimento tanto no varejo como no atacado e não posso esconder o grande prazer que tenho em fazer um desfile, é um desafio que me alimenta.

PB: Quais tecidos você emprega nesta nova coleção?
MP: A coleção tem três palavras que interagem: geometria, clássicos, tropical. Dentro disto teremos sedas maniquetadas, sedas estampadas, linhos, algodão encerado, viscoses planas e uma variação de chambrays e oxfords, e tricolines fio a fio.

PB: E a inspiração do verão 2011 da BC, veio de onde?
MP: Veio do design geométrico, simétrico e assimétrico, minimalismo, universo tropical, fresh, dos clássicos. É uma nova forma de propor um verão, um modern beach culture. Relatando nossa realidade, por incrível que pareça, me peguei mais uma vez criando uma nova identidade, fórmula que sempre esteve presente em nossos desfiles.

PB: Como você gostaria que essa coleção fosse lembrada?
MP: Como estou chegando novamente, sem estar preso a nenhum desfile da temporada passada, tendo observado bem neste tempo em que estive fora, espero que possamos impor um novo ritmo de desfile, onde o comercial e o conceitual estejam perfeitamente equilibrados. Uma imagem de moda que cause desejo de usar, mesmo que quando for conceito as pessoas entendam o momento. Acho que o público já sabe separar uma coisa da outra. Espero que digam: ufa!

Croquis do verão 2011 da British Colony

Fotos: Ag. Fotosite

 

 

PÁGINAS :: << Anterior | 1 | 2


Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS