- Anuncie
- Assine

 
 
 
Música // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Simply Red com final feliz
Em noite de flashbacks, o inglês Mick Hucknall emociona fãs na turnê de despedida da banda, que acaba para o vocalista iniciar sua carreira solo

Gisele Vitória

O cantor e líder da banda durante o show paulistano, na terça-feira 20

NÃO FOI UM ADEUS TRISTE. "Vamos celebrar", propôs Mick Hucknall, o eterno líder ruivinho do Simply Red numa noite de flashbacks no Credicard Hall, em São Paulo, na terça-feira 20. A apresentação era parte da autodefinida turnê de despedida da banda, que se desfaz para Hucknall começar sua carreira solo. Vi o Simply Red em 1988, na Praça da Apoteose, no Sambódromo do Rio, quando lá era palco do Hollywood Rock. Era a primeira vez que a banda pisava no Brasil. Lembro do avermelhado cabelo de anjo do vocalista inglês, com seu topetinho que flanava quase no mesmo ritmo das batidas leves e do saxofone constante. Com o Simply Red, era quase uma praxe dançar flutuando, como se a vida parecesse uma leveza só.

Foi mais ou menos assim no show em São Paulo. Só tinha uma diferença. Era pura nostalgia a cada música. Até porque depois de 1988, o Simply Red virou habitué no Brasil. Suas canções passaram a integrar trilhas de novelas da Globo. Ao ouvir "For Your Babies" na voz do senhor cabe linho de anjo é fácil pensar remotamente em alguma novela. E basta dar um Google para conferir que a música embalou os romances da trama De Corpo e Alma, em 1992, escrita por Gloria Perez e que contava uma história da mocinha que fez transplante de coração. Quando o vocalista cantou "Stars", foi hora de lembrar do tempo em que Hucknall, então magrelo, usava longos dreadlocks.

Um pouco acima do peso, o líder do Simply Red não perdeu o rebolado. Dançou, divertiu-se com suas batidas soul e de pop jazz, remexeu o quadril de costas para uma plateia de seres de 40 anos ou mais. Alguns adolescentes curtiam o show, sinal de que o Simply Red se mantém atual e pop. Na balada "If You Don't me by Now", casais maduros se beijavam aos borbotões. Em 25 anos de percurso, a banda garantiu uma larga adesão. Lançou 11 álbuns, vendeu 50 milhões de discos no mundo e fez mais de mil shows. O que certamente garante ao Simply Red um final feliz.

 

 

 

 



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS