- Anuncie
- Assine

 
 
 
Reportagens // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


"Sofri preconceito por ser bonita"
A apresentadora do Vídeo Show Fiorella Mattheis conta como superou acusações de que lhe faltava conteúdo e agora sonha em ter um programa de tevê direcionado ao público jovem

Poliana Costa

Foto  Lucio Luna/ Ag. IstoÉ

A máxima de que a beleza abre portas não se aplica a Fiorella Mattheis. Dona de um rosto irretocável, a moça, que encanta os telespectadores nas tardes da Rede Globo como uma das apresentadoras do Vídeo Show, teve que mostrar na marra que carinha angelical não é sinônimo de falta de talento. “Já sofri preconceito por ser bonita. Tenho conseguido superar os obstáculos na medida em que venho mostrando que tenho conteúdo”, diz. Determinada, ela não desvia o olhar de seu principal foco: ter um programa só seu, direcionado ao público jovem. “Tenho algumas coisas escritas e estou trabalhando em cima disso”, avisa.
Fiorella começou a chamar a atenção quando ainda era menina. Aos 14 anos tornou-se modelo e logo estava trabalhando no Japão e em vários países da Europa. Durante os quatro anos em que se dedicou à profissão, aprendeu a se defender sozinha. “Cresci e aprendi o que não quero para a minha vida.”
Namorando há três anos o advogado Flavio Zveiter, a apresentadora de 22 anos conta que sonha com filhos. “Sou romântica”, diz. Na entrevista à Gente, ela revela um pouco mais de seus ideais, fala da infância em Petrópolis (RJ) e da relação com a família.

Casamento
“Sou romântica. Sonho com uma família linda, filhos, uma casa com flores e cachorros. Penso em casar na serra, em um final de tarde, um clima gostoso, cerimônia no jardim. Mas no momento tenho outras prioridades. Foco total na minha realização profissional. A hora é essa.”

Filhos
“Quando for mãe, a responsabilidade vai triplicar. Como todas as mães dizem, minha vida nunca mais vai ser a mesma. Sempre quis quatro filhos e gostaria de ter gêmeos. Hoje não sei mais. Pelo menos três eu vou ter, com certeza! Acho que será com uns 27 ou 28 anos.”

1 | 2 | 3 | Próxima >>



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS