- Anuncie
- Assine

 
 
 
Estilo // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Estilo casa
Prêt-à-porter
Poucos móveis e muitos livros. O apartamento de Sonia Gonçalves em São Paulo é o retrato do estilo minimalista da dona da casa

Silviane Neno

A ligação dessa pernambucana simpática com a moda começou assim que chegou a São Paulo há pouco mais de 30 anos. Sempre costurando a relação de estilistas e grifes com os meios de comunicação da área. É uma espécie de relações públicas da moda e esse interesse está espalhado ali, na sua casa, para onde quer que o olho aponte. Consumidora compulsiva de livros e revistas de moda e arte, ela concentra pequenas pilhas deles em vários cantos. A última aquisição foi um belo exemplar sobre a vida de Brigitte Bardot.

As paredes são brancas, os sofás e poltronas de algodão cru. Há alegria e cor nas almofadas: Kenzo, Cavalli e Fornasetti, designer italiano que ela adora. Soninha mora sozinha durante a semana e as sextas muda para a casa do namorado. Casamento moderno, bien sûr. Em dias normais, ela levanta cedinho, sempre, e corre na praça que dá para seu edifício, hábito que ela não abre mão nem mesmo quando está em Paris nas muitas viagens a trabalho.

As horas em casa são dedicadas à leitura, na sala ou na cozinha, um dos recantos preferidos, sossegado e perfumado pelo aroma dos chás, outro vício tão saudável quanto a corrida diária. O décor da casa, foi sendo composto aos poucos, fruto de um acúmulo afetivo pleno de lembranças e presentes. O grupinho de anjos em uma das mesas foi um mimo da jornalista Regina Guerreiro e o quadro de Paulo Von Poser, da estilista Gloria Coelho.

Soninha caminha devagar, sacode a farta cabeleira, fala lenta e pousadamente e conta que coleciona perfumes, mas só usa uma marca, a inglesa Penhaligon’s. Pressa ali só a do telefone que não para de tocar, anunciando um outro evento. O chamado da vez: ajudar o cliente e amigo Reinaldo Lourenço a apresentar mais uma coleção na sua loja nos Jardins. Pergunto se ela está apreensiva, e o que desponta é um certeiro e confiante “não” emoldurado pela fumaça vinda da xícara de chá inglês. Ela sabia que seria um sucesso, e foi. E Soninha estava lá, a postos, recebendo, ao lado de Reinaldo, a bordo de seu modelito inteiro preto, sóbrio e impecavelmente correto.

 

 

PÁGINAS :: << Anterior | 1 | 2 | 3


Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS