- Anuncie
- Assine

 
 
 
Paulo Borges // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


O dia depois de amanhã
Pedro Lourenço estreia na semana de Paris e surpreende grandes nomes internacionais do circuito fashion com uma coleção autêntica. Em uma entrevista exclusiva ele conta que o sonho virou realidade e já adianta que estará presente na próxima temporada de desfiles

Fotos Greg Kessler/divulgação

 

 

Desde o primeiro SPFW, em 1996, acompanhei a sua presença nos bastidores da moda. Seguindo os passos de seus pais, aos 5 ou 6 anos de idade, a moda sempre foi uma presença íntima em sua vida. Eu me lembro como se fosse ontem, ele nos camarins, me ajudando a ensaiar os desfiles, com certeza absoluta do que queria das modelos, sempre de forma muito determinada, com paixão mesmo. Ele sempre respirou e sonhou com a moda. Num bate-papo íntimo e informal, traduzi as últimas emoções do mais novo prodígio da moda brasileira. Com vocês, Pedro Lourenço.

 

 

 

Fotos Greg Kessler/divulgação
A equipe: o diretor de arte, Giovanni Bianco, o diretor de produção Keith Baptista, a modelo Tati Cotliar, o estilista Pedro Lourenço, a stylist Brana Wolf. À dir., o pai e estilista Reinaldo Lourenço
Fotos Greg Kessler/divulgação

Depois que a gente realiza um sonho, acordamos. Qual a sensação?
Fiquei muito realizado com tudo. É uma mistura de alívio com renovação. Também sinto uma necessidade grande de me desenvolver espiritualmente.

O que esse desenvolvimento espiritual poderia agregar à sua criação como estilista?

As coisas boas voltam pra gente, então acho que é muito natural que, após um crescimento espiritual, as coisas fiquem ainda melhores.

Você sempre acompanhou a vida profissional dos seus pais. A moda é uma obsessão pra você? Uma meta?
Sim, eu nunca tive dúvidas quanto a isso. Mas, ao mesmo, tempo sempre senti uma necessidade de sair da moda para buscar inspiração.

Em quais áreas você costuma colher suas referências?
Me alimento de diversas áreas de conhecimento. História, literatura e artes, por exemplo, são muito importantes no meu processo criativo.

 

 

PÁGINAS :: 1 | 2 | 3 | 4 | Próxima >>


Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS