- Anuncie
- Assine

 
 
 
Moda // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Paris
Estética retrô, minimalismo e o uso de muitas peles marcaram o Outono-Inverno 2010/11 na Semana de Moda de Paris. Na temporada francesa, coleções ousadas prometem ditar as tendências de um novo consumo no universo da moda

Bianca Zaramella

Fotos AFP

Se a moda nasceu em Paris é de se esperar que grandes mudanças de comportamento comecem na capital francesa. Para o Outono/Inverno 2010/11 nomes mais importantes do mundo fashion reafirmaram tendências que devem mudar o rumo do consumo fashion em todo o mundo. Na temporada em que as peles verdadeiras voltaram com força total, Karl Lagerfeld resolveu andar na contramão.
Inspirado na era glacial o estilista criou um cenário impressionante para a Chanel com uma enorme montanha de gelo que foi conservada a - 4º C até a hora da apresentação. Na passarela, as modelos desfilavam sobre a água que escorria pelo chão vestidas com peles falsas. Sim, esta decisão da marca francesa pode fazer com que a indústria do luxo reveja o uso de peles não ecológicas. Neste inverno, muitos estilistas também se preocuparam em mostrar uma moda mais acessível e comercial. Na passarela da Louis Vuitton, fortes referências dos anos 50 e 60 resgataram o glamour e a elegância de mulheres reais, mais curvilíneas e sensuais na coleção de Marc Jacobs. Pela primeira vez desfilando para a marca, as brasileiras Alessandra Ambrósio e Adriana Lima personificaram o desejo do estilista com vestidos de cintura marcada, saias godês e decotes profundos. Apostar em ícones de elegância também foi a alternativa de John Galliano para Dior e Jean Paul Gaultier.

Inspirado nos filmes de James Bond, Gaultier trouxe casacos de corte masculino, calças ajustadas e a sensualidade do couro para a passarela da Hermès que rejuvenesceu em suas mãos. Na busca por clássicos de outras décadas, ponto também para grifes como Stella McCartney, Celine e Givenchy que apresentaram uma alfaiataria impecável e cores neutras direto dos anos 90. Por fim, vale citar a Balmain, nova grife querida no mundo da moda por sua estética sexy e luxuosa e a última coleção do estilista britânico Alexander McQueen com incríveis roupas inspiradas na arte bizantina.

 

 

 

 

PÁGINAS :: 1 | 2 | Próxima >>


Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS