- Anuncie
- Assine

 
 
 
Estilo // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Casa
Retrato em branco e preto
Avessa aos excessos, a designer de interiores Cristina Hamoui compôs seu apartamento em São Paulo, como um portfólio do que considera elegante

Silviane Neno | Fotos Marcelo Navarro / Ag. IstoÉ


A suíte principal acompanha a sobriedade do projeto. A cama é da Casa Pronta com lençóis e fronhas Ralph Lauren. No detalhe, a boneca haute couture Armani. Ao lado, o canto gourmet do apê, na varanda xodó da casa
Ao lado, a sala de jantar com parede inteira revestida de espelho. As cadeiras têm desenho de Cristina executado por um tapeceiro. Abaixo, o detalhe da orquídea arrematando os guardanapos
 

Cristina optou pelo preto, branco e cinza em todos os ambientes. O vermelho aparece aqui e ali, como na tela de Paulo Pasta, que interrompe o monocromismo ou nas rosas nas noites de festa. A casa está sempre cheia de flores com arranjos repostos a cada 30 dias por Joel, o fiel paisagista de Cristina. Em jantares mais formais, ela costuma usar orquídeas, colhidas no dia, para arrematar os guardanapos. São nesses momentos festivos que as cores mais vibrantes têm liberdade para entrar.

Sofás e cortinas das salas e da varanda são do mais puro linho, branco, uma ousadia para uma casa com crianças. Mas, foi pensando nelas, que Cristina optou pelo papel de parede da Wall Paper em todos os recintos. Assim, os riscos e rabiscos podem ser facilmente removíveis.

Há, no entanto, o toque de haute-couture por ali. Gucci, Dior, Tom Ford, Balenciaga. Todos espalhados, em livros, nas mesas e cantos da sala. O gosto pela moda foi herdado do pai, que atua no mercado de confecções. Cristina conta que desde menina foi acostumada a frequentar desfiles e lugares badalados ao redor do mundo: "Meu pai sempre foi um antecipador de tendências, e fazia questão de nos mostrar o que se usaria tempos depois", afirma. Foi assim, por exemplo, que ela provocou frenesi na escola quando apareceu com uma mochila Prada, daquelas de nylon, aos 10 anos. Nada que tenha tornado Cristina uma "fashion victim", diga-se de passagem. A bordo de um vestido Diane Von Furstenberg (preto e branco), ela conta que hoje consegue impor o seu estilo minimalista a qualquer cliente. "Quando eles querem encher a casa de coisas, vamos mostrando com jeitinho que quanto menos, mais bonito."

 

 

 

 

 

 

PÁGINAS :: << Anterior | 1 | 2



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS