- Anuncie
- Assine

 
 
 
Paulo Borges // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


A saúde das modelos
Uma carta minha enviada aos mais poderosos da moda motivou uma reunião em Nova York, orquestrada por Anna Wintour, para discutir a magreza excessiva nas passarelas

Paulo Borges

EFE/Peter Foler
Divulgação

A Carta
Leia a íntegra da carta enviada para chamar a atenção sobre a necessidade de criar regras para a contratação de modelos

Desde 2007 o SPFW é a única entre as principais semanas de moda do mundo a estabelecer novos padrões de participação nas passarelas para ajudar na prevenção de problemas extremos de saúde entre modelos. Junto com o Ministério Público de São Paulo, estabeleceu normas para preservar a integridade dos modelos presentes ao evento e ter garantias de estarem aptos a exercer a profissão. Mesmo não contratando modelos, o que é feito pelos estilistas diretamente com as agências, a SPFW percebeu a necessidade e assumiu a dianteira.
Entre as medidas em vigor atualmente, que apresentaram bons resultados, está a necessidade de atestado médico garantindo a plena saúde e condições de trabalho, além de não se permitir menores de 16 anos nas passarelas e exigir alvará para as menores de 18 anos atuarem. Toda esta documentação é fornecida pelas agências antes da semana de moda. Além disso, lançou uma campanha com cartilhas de conscientização impressas e online distribuídas a pais, modelos e agentes.

Desde o início desta temporada, notamos com preocupação que algumas modelos estão muito magras. Como a maioria destas profissionais está baseada na Europa e nos Estados Unidos, onde atuam a maior parte do tempo (elas ficam dois meses do ano no Brasil, o restante fora em desfiles e campanhas), acreditamos que esta discussão tem que se dar em um âmbito mais amplo, internacional, onde de fato são estabelecidos os padrões e as exigências estéticas.
Por isso, desde segunda-feira estamos em contato com organizadores das principais semanas de moda, editores das principais revistas, fotógrafos e formadores de opinião dos principais centros de moda na tentativa de estabelecer um documento com propostas de trabalho comum com regras conjuntas para reverter o padrão vigente.
Entendemos que este é um assunto que transcende a moda e que requer um esforço conjunto de toda a sociedade.

<< Anterior | 1 | 2 | 3 | 4 | Próxima >>



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS