- Anuncie
- Assine

 
 
 
Cinema // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


FICÇÃO CIENTÍFICA
ETs do século 21
Alienígenas vivem como refugiados na Terra em Distrito 9, que fala de xenofobia com autenticidade

Fotos DIVULGAÇÃO
Um representante da empresa encarregada de despejar os aliens está no centro da trama

O DISTRITO 9 SERIA UMA ENORME favela, não fosse a cerca de arame que isola os dois milhões de habitantes do resto da população de Joannesburgo, na África do Sul. Detalhe: os seres que ali vivem, há 20 anos e em precárias condições, são alienígenas resgatados da gigantesca nave que encalhou no céu da cidade.

Imagens de um documentário registram o desgosto dos humanos com a presença das nojentas criaturas - misto de inseto e crustáceo - e anunciam sua deslocação para um lugar remoto. Wikus (Sharlto Copley) é o representante da empresa encarregada do despejo. Durante a retirada, ele descobre um laboratório clandestino e é infectado por um misterioso vírus.

Contar mais seria estragar as surpresas dessa original ficção científica produzida por Peter Jackson. Não é preciso abstrair muito para captar a mensagem social dessa alegoria à segregação em plena terra do Apartheid. A trama reúne todos os ingredientes do gênero, com boas doses de ação, efeitos especiais e parafernálias de última geração, mas inova ao inserir um protagonista sem charme ou habilidades especiais, que cativa pela bravura, e o ar melancólico, com que enfrenta uma situação limite.
(14 anos) Suzana Uchôa Itiberê

 



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS