- Anuncie
- Assine

 
 
 
Paulo Borges // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Seleção natural
Prova viva de que a moda pode estar no DNA, Carina Duek segue os passos dos seus pais e fala com exclusividade à IstoÉ Gente

Todos os armários em que são colocadas as roupas foram garimpados em antiquários do Brasil especialmente por Carina Duek
O interior da loja é todo decorado pela equipe de Isay Weinfeld, que também assina o projeto arquitetônico

Jovem, linda , inteligente e talentosa. Não faltam predicados para Carina Duek. Filha de Tufie Nidia - ambos designers consagrados da moda nacional -, ela acaba de inaugurar sua primeira concept store, ali na rua Oscar Freire, a meca da moda paulistana. Carina falou com exclusividade à coluna, confira:

Como foi criada a sua grife?
Quando eu tinha 18 anos comuniquei meus pais que queria estudar moda. Na época, eles foram muito reticentes. Me perguntaram se eu queria estudar moda por causa deles - por que eles já eram bem-sucedidos no segmento - ou por vontade própria.

No começo foi difícil convencê-los que eu queria por amor, por vocação. Então, tirei um tempo pra mim, fui morar em Londres, onde estudei moda. Lá eu encontrei meu verdadeiro estilo. E quando voltei foi bem mais fácil tomar a decisão de trabalhar efetivamente com moda.

Aqui, a vitrine e a fachada da loja, ambas minimalistas. Abaixo, a estilista Carina Duek posa para as lentes dos fotógrafos

E o que você fez de imediato?
Comecei a trabalhar na Triton, fiquei por lá durante um ano. Depois passei pela grife John John, e foi logo depois disso, quando voltei de uma temporada de especialização em Nova, que tive a ideia de criar minha própria grife.

Quais mulheres você tinha em mente?
Eu mesma! (risos) As roupas que eu faço, eu uso. As minhas consumidoras são muito parecidas comigo, são mulheres que gostam de artes, música, são independentes. Fernanda Lima, Priscila Fantin e Drew Barrymore são bons exemplos de mulheres que usam, ou usariam perfeitamente, as minhas roupas.

Na semana passada você inaugurou sua concept store na Oscar Freire, em São Paulo. O que isso representa na sua vida?
É um grande amadurecimento, uma nova etapa e uma das maiores conquistas na minha breve carreira profissional.

Qual o seu maior sonho?
Que as pessoas reconheçam meu trabalho, entendam a minha identidade de moda.

E seu maior medo?
Ficar muito gigante. Hoje, quero ficar grande, mas tenho medo do gigantismo. Sua maior qualidade: Sou muito sincera.

E seu pior defeito?
Sou extremamente centralizadora.

PÁGINAS :: 1 | 2 | Próxima >>


Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS