- Anuncie
- Assine

 
 
 
Cinema // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Paulo Vilhena
"Tenho carinho pelo cinema"
Em Quanto Dura o Amor?, o ator é Nuno, que tem um relacionamento com Justine (Danni Carlos), que, por sua vez, apaixona-se por Marina (Silvia Lourenço). Ele fala sobre o trabalho:

Fotos DIVULGAÇÃO
Vilhena em cena de Quanto Dura o Amor?

Você pediu para fazer o teste para o filme?
Estava ensaiando uma peça, na praça Roosevelt (centro de São Paulo). Saímos para almoçar num boteco lá perto e vimos uma movimentação. Fiquei curioso, vi que era teste para um filme e pedi para fazer.

Nuno começa o filme com um comportamento e termina muito diferente. Como você entende essa mudança do personagem?
Ele tem os fetiches dele e, quando surge a possibilidade de Justine sair com outra mulher, ele vê como uma brincadeira, uma sacanagem, e quer participar. Ele percebe que não tem poder sobre aquilo quando as duas se apaixonam. A função dele é cuidar de Justine para que ela não faça uma loucura. Quando ele percebe que ela está fugindo, explode.

Você tem feito cinema com mais frequência.
.
. Tenho carinho pelo cinema desde O Magnata (2007). Depois, veio o trabalho com a Laís (Bodansky, diretora, com quem fez Chega de Saudade), que me deu aula. Ela é ótima, conhece o ator, sabe como ele pode contribuir. E gosto de trabalhar em equipe.

Fazer coisas diferentes do que o público de tevê está habituado é um objetivo para você no cinema?
Escolher um trabalho não passa por esse questionamento. Em As Melhores Coisas do Mundo (inédito), faço uma participação. O personagem é um músico que ajuda um garoto. Isso não podia ficar piegas e tivemos de descobrir, a Laís, o Luiz (Bolognesi, roteirista) e eu, o melhor jeito de fazer. É assim que escolho, pelas pessoas envolvidas e pelo papel. No caso, é pequeno, mas importante.
(Classificação Indicativa: a conferir) Aina Pinto

 



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS