- Anuncie
- Assine

 
 
 
Cinema // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


TERROR
A face monstruosa do homem
O cineasta Lars von Trier investiga o desespero em obra brutal

Charlotte Gainsbourg e Willem Dafoe vivem casal que se isola na floresta

O DIRETOR DINAMARQUÊS Lars von Trier disse que Anticristo foi uma forma de terapia que o ajudou a atravessar uma profunda crise de depressão.

Seu espírito atormentado e doentio brota em cada cena desse filme polêmico e chocante, que, ora é um esplendor estético e sensorial, ora um show de horror explícito. Impossível sair ileso desse pesadelo tortuoso que premiou Charlotte Gainsbourg como melhor atriz em Cannes.

Nicole Kidman já havia comido o pão que o diabo amassou em Dogville, mas a inglesa é de uma coragem assombrosa e se expõe a extremos jamais vistos no cinema. Em uma trama dividida em capítulos, ela e o marido (Willem Dafoe) se isolam em uma cabana na floresta para enfrentar a dor pela morte acidental do filho.

Charlotte se deixa consumir pelo luto enquanto a exuberante natureza ao redor se impõe, deforma a realidade e faz aflorar instintos animais e demoníacos. A razão se esvai, e a obra culmina numa explosão de sangue, com mutilação genital inclusive. Von Trier precisa se tratar.
(18 anos) Suzana Uchôa Itiberê

 



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS