- Anuncie
- Assine

 
 
 
Música // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


"Estou mais linda"
Aos seis meses de gravidez, Ivete faz show em Salvador ao lado do namorado, Daniel Cady, conta que se sente mais calma e madura e que continua malhando diariamente para não perder o pique

Renata Mendonça

Fotos: Ricardo Cardoso / Ag. news
Daniel Cady toca bateria no show da namorada, no sábado 4

Ivete Sangalo tem cumprido à risca a proposta de manter sua gravidez cercada de privacidade. Depois de subir ao trio elétrico Demolidor, em Salvador, na noite do sábado 4, a cantora falou sobre seu DVD e CD, Pode Entrar, e de seus novos projetos, mas evitou responder qualquer pergunta sobre a gestação de seu primeiro filho com o namorado, o estudante Daniel Cady. Grávida de seis meses e com 37 anos recém-completados, ela se diz mais madura e mais calma e cheia de energia para chegar aos 40. "Estou mais linda e cheia de força hoje", afirmou antes da apresentação, que teve Cady tocando bateria em sua banda.

Como surgiu a ideia de montar um estúdio em casa e chamar os amigos para gravar o Pode Entrar?

A primeira ideia foi fazer o estúdio para deleite próprio. Depois de pronto, vi o quanto seria mágico ter amigos e minha banda num registro único e íntimo. Foi delícia fazer em casa e é bom que meus fãs tenham acesso a um outro momento da minha vida.

Como foi a experiência de cantar e apresentar sua irmã, Mônica San Galo, ao grande público?

Ela é muito talentosa e dá orgulho poder apresentá-la ao Brasil. Estamos muito felizes com tudo, com o encontro e como ficou no DVD.

Mazzo Mello/ divulgação

Como foi integrar sua vida pessoal com a rotina profissional de gravações?

Foi tranquilo. Todos os profissionais que estavam nesse projeto já fazem parte da minha rotina. Eram amigos e bons profissionais. Foi rapidinho e muito proveitoso.

O DVD é bem eclético. Como foi a escolha do repertório?

Foi diante do que me emocionava. Fiz parte dessas canções e muitas que ouvi só precisaram me emocionar. Foi assim, o compositor sentava, tocava e eu me emocionava. Daí, resolvi gravar sem pensar o que era o quê.

Uma das surpresas do Pode Entrar é vê-la cantando baixinho, meio "à João Gilberto". Você continua com esse jeito mais manso?

Acho que pelo fato de ter sido feito em casa, me trouxe uma calminha que não é comum nos projetos ao vivo.

Você continua malhando com a mesma intensidade? Qual a sua periodicidade de exercícios?

Todo dia, para manter o pique. Conto com um profissional especialista na área e uma alimentação bem balanceada. Amo demais tomar café com leite com um pouco de manteiga dentro. Como quase todos os dias no café da manhã e, às vezes, antes de dormir. Lembra muito 'mainha'.

PÁGINAS :: 1 | 2 | Próxima >>


Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS