- Anuncie
- Assine

 
 
 
Moda // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


SPFW
Henrique no país do Fashion Week
Aos 3 anos e 9 meses, o filho de Paulo Borges, criador do SPFW, circula nos corredores da Bienal em São Paulo como se estivesse no quintal de casa ou numa familiar Disneylândia

Gisele Vitória

Fotos: Cleiby Trevisan/ Ag. istoé
Henrique escuta música antes do lanche

Henriiiiique! Num raro momento de tempo livre, Graça Borges, diretora-executiva do SPFW e irmã de Paulo Borges, andava atrás dele com um pratinho de bolo de chocolate na mão, no saguão de entrada da Bienal. Em alta velocidade, o pequeno Henrique Borges, de 3 anos e 9 meses, correu direto para a sala 1, pouco tempo antes de começar o desfile da Fórum, na quinta-feira 18. Como se estivesse no quintal de casa ou numa familiar Disneylândia, Henrique dava olés na tia e na babá. Meia hora depois, o pai, Paulo Borges, criador e organizador do SPFW, chegou para afagá-lo nos braços. "Olha como ele está enorme! Nem parece que ainda não fez quatro anos", diz o pai. "Ele não vem todos os dias, mas sempre se diverte muito. Hoje veio à tarde porque a Bethy Lagardère queria conhecê-lo."

No intervalo entre dois desfiles, Paulo aproveitou o tempo para a curtir o filho, que brincava alegremente com todos que cumprimentavam seu pai. "Toca aqui! Olha a ondaaa!!", divertia-se o menino, esticando a mão para pregar uma peça no ator Cássio Reis. Tudo era motivo para gargalhadas. Na sala de exposição de vestidos dos novos nomes da alta-costura francesa, os manequins com peças vaporosas sobre minipalcos giratórios pareciam ter efeito de móbiles gigantes, o que entreteve Henrique por 15 minutos. No caminho da lanchonete, encantou-se com um dos smart customizados para o evento. Olhou vidrado para o carro com estampa em pied-de-poule e, imediatamente após o promotor abri-lo, já pulava no estofado movendo o volante vorazmente. "Eu sou um táxi. Quer carona?", dizia, provocando risadas em Borges, que prontamente aceitou o convite para 'dar uma volta'. Adotado em 2007, Henrique nasceu em Salvador e adora dançar. Mesmo sem música, seus bracinhos de movimentam em ritmos contagiantes cantados por ele mesmo.

No sábado 20, pouco antes do desfile externo da Neon, na marquise do MAM, no Parque do Ibirapuera, Henrique deu um show com seu patinete na pista que faria o papel de passarela. O país do Fashion Week mantinha a aura de novidade e descobertas lúdicas, uma após a outra. E lá estava ele, com seus minidreadloks, encantando a todos novamente.

Fabiano Cerchiari/ Ag. istoé

 



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS