- Anuncie
- Assine

 
 
 
Paulo Borges // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


A majestade do samba
Velha Guarda da Portela e Seu Jorge deram boas-vindas à primeira edição do Fashion Rio como integrante do Calendário Oficial da Moda Brasileira

Fotos gilvan barreto/ag.istoé
Integrantes da Velha Guarda da Portela encantam o público no Píer Mauá, no Rio

Moda e música são inseparáveis. Desde os primórdios dos desfiles, as trilhas sonoras têm sido decisivas no conjunto da obra: quando o casamento é ideal, o resultado pode ser (ainda mais) primoroso. Pode ser uma música clássica, um pop, um rock, um eletro, um funk americano ou um funk carioca. Pode ser samba também. Samba de raíz, da melhor qualidade, coisa que só os mais veteranos sabem fazer. Foi o que aconteceu na abertura desta edição do Fashion Rio, a primeira sob o comando da minha equipe.

Direto da França, a DJ Cécil Togni e a atriz Vahina Giocante vieram comandar as pickups
Na plateia, fashionistas, modernetes e executivos se entregaram à magia carioca

A partir deste ano, o Fashion Rio faz parte do Calendário Oficial da Moda Brasileira, espaço que compartilha com o São Paulo Fashion Week. Caminhamos, finalmente, para a unificação da moda como um patrimônio nacional. Não existe disputa, existe convergência.

Para coroar o evento, o mágico Seu Jorge fez uma apresentação histórica ao lado da Velha Guarda da Portela, no Píer Mauá, Cais do Porto. "É uma experiência indescritível, poder me apresentar ao lado de pessoas tão especiais, num evento tão belo", me contou no camarim, poucos minutos antes de dar o ar de sua graça e contagiar o público presente.

E deu muito samba: entre os entusiastas do ritmo, fashionistas, modernetes e executivos se entregaram à magia que faz a fama mundial dos cariocas. E todos dançaram como se não houvesse amanhã, até altas horas, sob o som que seguiu no comando das francesas Cécil Togni e Vahina Giocante, duas convidadas ilustres e exclusivas do Rio de Janeiro.

Os desfiles do Fashion Rio terminaram quarta-feira, com um saldo mais do que positivo: estamos escrevendo um capítulo novo na história da moda brasileira. Um marco zero, um marco histórico: caminhamos, finalmente, rumo à consolidação de um calendário de moda nacional. Viva!

''É uma experiência indescritível, poder me apresentar ao lado de pessoas tão especiais, num evento tão belo''
Seu Jorge, no camarim

 



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS