- Anuncie
- Assine

 
 
 
Música // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


ROCK
Reciclagem dos Titãs
Em Sacos Plásticos, banda passa seu som pelo filtro do produtor Rick Bonadio

Os Titãs lançam primeiro disco de inéditas em seis anos

PRODUTOR DE BANDAS como NX Zero e Fresno, Rick Bonadio adota um padrão que tem se revelado comercialmente bem-sucedido no pop nacional. Sem lançar álbum de inéditas desde 2003, os Titãs recorrem à fórmula do produtor em Sacos Plásticos. O single "Antes de Você", já nas rádios e na novela Caras & Bocas, fez supor aproximação radical do universo musical do NX Zero, mas, a rigor, vários Titãs convivem no disco.

O peso e as guitarras de "Deixa Eu Entrar", faixa que conta com Andreas Kisser (do Sepultura), remetem ao som seco de álbuns antológicos da banda como Cabeça Dinossauro (1986). Já "Múmias" abusa do uso da eletrônica, recorrente na maior parte das 14 faixas. Entre reggaes ("Quanto Tempo" e "Nem Mais uma Palavra") e baladas ("Quem Vai Salvar Você do Mundo?" e "Porque Eu Sei que É Amor", provável futuro hit radiofônico), a banda parece mais à vontade nas faixas que dispensam os teclados e as programações de Bonadio, trazendo só os instrumentos do quinteto. Casos de "A Estrada" e "Não Espere Perfeição". Há em Sacos Plásticos certa assepsia sonora que se choca com o histórico do grupo, mas que poderá renovar o público dos Titãs.
Mauro Ferreira

 



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS