- Anuncie
- Assine

 
 
 
Teatro // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


DRAMA
Vestido de Noiva desencanado
Com direção de Gabriel Villela, montagem da peça de Nelson Rodrigues tem Leandra Leal, Marcello Antony e Vera Zimmerman no elenco

Leandra é Alaíde, Antony é Pedro e Vera é Lúcia, na atual versão da peça

Vestido de Noiva, de Nelson Rodrigues, estreou em dezembro de 1943, com direção de Ziembinski (1908-1978). Desde então, é considerada o marco do teatro moderno, com ações simultâneas em tempos diferentes. Depois, em 1958, foi dirigida por Sérgio Cardoso em espetáculo igualmente importante. Centenas de versões depois, chega a vez de Gabriel Villela mostrar a sua, que estreia no sábado 9, em São Paulo. "É uma montagem mais desencanada, com um pensamento mais libertário da obra do Nelson", diz Villela.

Alaíde (Leandra Leal) é casada com Pedro (Marcello Antony), que mantém um caso com a irmã dela, Lúcia (Vera Zimmerman). Após uma discussão, Alaíde é atropelada e, desacordada, relembra sua vida, incluindo detalhes sórdidos do triângulo amoroso, sempre guiada por Madame Clessi (Luciana Carnieli), uma prostituta que ela admira. "Todos estão sendo flagrados no lugar onde ficam suas feridas", diz Leandra. "Comecei a estudar Nelson Rodrigues aos 16 anos. Achava que um dia eu seria Alaíde", conta ela, que também será Ritinha, no filme ainda inédito Bonitinha, Mas Ordinária.

Ela e Antony foram convidados para o elenco quando estavam no ar na novela Ciranda de Pedra e contracenavam com o produtor do espetáculo, Cláudio Fontana. "Marcello tem uma coisa espontânea da arte popular, traz no sangue a linhagem nobre de grandes atores, como Dercy Gonçalves, Oscarito e Grande Otelo", elogia Villela, que também faz referência em sua montagem a quem ele considera um outro diretor. "Há um tributo a Antunes Filho, que mostrou um jeito novo de entender Nelson." (14 anos) Aina Pinto

Teatro Vivo - av. Chucri Zaidan, 860, São Paulo, tel: (11) 7420-1520. Até 5/07.

 



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS