- Anuncie
- Assine

 
 
 
Música // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


"Eu me sinto fora da nova MPB"
Dez anos depois de ter despontado com a balada "Românticos", o compositor mineiro lança seu sexto álbum, Faro, já identificado com as canções de amor:

Vander Lee gravou canção de Roberto Carlos em ritmo de funk

O rótulo de cantor de baladas incomoda você?

Não desgosto dele e o uso a meu favor. "Românticos" foi a música que abriu tudo para mim. Mas não sou apenas isso e, como compositor cada vez mais associado à canção popular, eu me sinto excluído dessa nova MPB que trabalha com a eletrônica e sons mais contemporâneos. Quando você fala em romantismo, tem uma pá de gente que já não gosta. Mas Los Hermanos é uma banda romântica.

Por que regravar um hit de Roberto Carlos, "Ninguém Vai Tirar Você de mim", em ritmo de funk, com participação do rapper Renegado?

Para captar a energia da época da Jovem Guarda, mas não ser comparado a Roberto. A música dele é trilha sonora da vida da gente. Nem lembrei que este ano haverá comemorações pelos 50 anos de carreira dele.

E qual a razão de musicar um poema do Cartola (1908-1980), "Obscuridade"?

Não o fiz para causar impacto. Nada na minha vida é programado. Fui numa rádio do Rio e ganhei de presente a biografia do Cartola, Tempos Idos. Abri o livro diretamente no poema e ele bateu muito forte em mim. Sempre fui apaixonado pela postura principesca do Cartola diante da vida. (M.F.)

 



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS