- Anuncie
- Assine

 
 
 
Cinema // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Figurino de uma consumista
Criadora do estilo de sex and the city e o diabo veste prada, a americana Patricia Field foi buscar no Japão a inspiração para o visual da protagonista do novo os delírios de consumo de Becky Bloom

"Eu descreveria o visual do filme como jovem, inovador e sensual", analisa a estilista Patricia Field
O figurino usado por Isla Fischer na primeira cena do longametragem foi garimpado em Tóquio; a bolsa é Gucci

Um filme centrado em uma consumidora compulsiva necessariamente tem roupas bonitas como elemento fundamental. Portanto, foi inevitável convocar uma profissional do naipe de Patricia Field para desenvolver o figurino de Os Delírios de Consumo de Becky Bloom, que tem estreia nacional em 10 de abril. A estilista norte-americana foi responsável pelo visual fashion de Sex and the City e O Diabo Veste Prada, outras histórias em que a moda era praticamente tão importante quanto as protagonistas.

Depois de vestir Sarah Jessica Parker com saias de tule, Anne Hathaway com botas de cano altíssimo e Meryl Streep com imponentes casacos de pele, Patricia mergulha no universo de Rebecca Bloomwood, interpretada por Isla Fischer. A personagem é uma jovem adorável, porém totalmente viciada em compras. Seu crescente espiral de dívidas se torna um grande problema que ameaça destruir sua vida amorosa e sabotar sua carreira. A comédia é dirigida por P.J. Hogan e baseada na série de best-sellers de Sophie Kinsella. Patricia criou o guarda-roupa de todo o elenco e vestiu Becky com uma eclética variedade de trajes fantásticos e excêntricos.

O visual do filme

Patricia diz que o figurino é divertido, colorido, eletrizante e está um passo além da realidade. Ela se inspirou na vitalidade dos atores e do roteiro e quis criar um guarda-roupa que combinasse com a energia do filme. Para a protagonista, foram escolhidos tons vivos: vermelhos, roxos, amarelos, verdes, turquesas e laranjas. "Eu descreveria o visual como jovem, inovador e sensual. Becky tem muitas, muitas roupas, de todos os tipos. Eu imagino que ela deva ter uns 50 casacos, um de cada cor. Para mim, a cor era muito importante e essa constatação veio das minhas observações dos ensaios dos atores."

Influência japonesa

A figurinista passa muito tempo no Japão, para onde vai algumas vezes por ano. "Sou grande fã do famoso centro comercial chamado Mall 109, em Tóquio, que é cheio de pequenas lojas maravilhosas. Ele se destaca porque é direcionado a jovens que se vestem com estilo contemporâneo e alegre. São as meninas muito influenciadas pelo hip-hop. Você vê casacos laranja e amarelo e botas cor-de-rosa, em vez de cores mortas e neutras. Os acessórios são muito divertidos. Eu adoro aquele esplendor e foi uma grande inspiração para este filme. Eu fiz muitas compras para Isla lá. Ela é pequena como as garotas japonesas, não se consegue boas roupas desse tamanho nas lojas americanas. São trajes realmente muito diferentes, não acho que muitas pessoas tenham visto algo assim antes."

Para a protagonista, foram escolhidos tons vivos: vermelhos, roxos, amarelos, verdes, turquesas e laranjas. "Para mim, a cor era muito importante e essa constatação veio das minhas observações dos ensaios dos atores", conta a figurinista

O vestido de flanela xadrez é da marca Byron Lars e foi combinado com um largo cinto elástico de fecho dourado, meias pretas 7/8, brincos de argola dourados e sapatos plataforma Steve Madden Luxe

PÁGINAS :: 1 | 2 | Próxima >>


Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS