- Anuncie
- Assine

 
 
 
Capa // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


''Foi arrasador''
Rainha da bateria da Portela, Luma volta à avenida, depois de três anos, provocando reações calorosas e mostrando que não perdeu a majestade

TEXTO MACEDO RODRIGUES FOTOS MARCELO ALMO E MARCELO FERNANDES/AG.ISTOÉ

Luma de Oliveira chegou à Marquês de Sapucaí sob aplausos do público
A rainha e sua coleira com os nomes dos filhos, Thor e Olin

Com apenas três minutos de desfile, o público já havia consagrado a vencedora individual do Carnaval: Luma de Oliveira. Rainha de bateria da Portela, ela entrou na avenida sob aplausos à 1h37 da terça-feira 24, depois de três anos sem desfilar. E foi só começar sua coreografia para provocar reações entusiasmadas. Com fantasia inspirada em Xica da Silva e à frente dos ritmistas vestidos de comendador João Fernandes, o amante da célebre escrava, Luma mostrou seu poder, entrando no meio da bateria e fazendo com que os tamborins formassem um círculo à sua volta, antes de os músicos se ajoelharem a seus pés. A arquibancada, pela primeira e única vez naquela noite, gritou em coro: "É campeã."

As surpresas provocadas por Luma começaram ainda na concentração, quando se pôde ver que ela estava com uma coleira, assim como a que usou em 1998, com o nome de Eike Batista, seu marido à época. A diferença é que, neste ano, o acessório trazia os nomes de Thor e Olin, filhos dela e do empresário. "Se a Portela vai falar de amor, por que eu não posso celebrar os meus?", indagou. "Meu amor materno é incondicional, o que vem em primeiro lugar. Depois, vêm a Portela e o Carnaval", disse. Thor, de 17 anos, acompanhou-a durante todo o trajeto. "Ela está mais linda do que antes. Sinto orgulho da minha mãe. Ficava triste por nunca tê-la visto na avenida. Agora, vou matar a vontade", disse. O irmão, de 13, estava esquiando em Aspen, nos EUA, com o pai.

Luma passou o dia se concentrando para ter serenidade, mas contou não ter ficado nervosa com a volta à passarela do samba. "Estou em casa no sambódromo e vou fazer o que sempre fiz", disse. A energia para enfrentar a maratona, ela buscou na alimentação rica em carboidratos. Sua chegada à Sapucaí foi à meianoite, já maquiada e vestida com o comportado maiô rosa e azul ornado com pedras brilhantes. "Meu amor, o tempo passa. Há uma hora para tudo: espartilho, biquíni, topless", explicou. O "passar do tempo", no entanto, não é um problema. "Avenida não é concurso de beleza, é prazer, é sambar e se doar para representar sua escola. Sou experiente e sei que o que conta é a empolgação."

Com Thor, que a acompanhou durante todo o desfile
O figurino da rainha da bateria era inspirado em Xica da Silva

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PÁGINAS :: 1 | 2 | Próxima >>


Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS