- Anuncie
- Assine

 
 
 
Cinema // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 







DRAMA
O Lutador
Duas indicações ao Oscar consagram filme que marca retorno de Mickey Rourke

DIVULGAÇÃO

ESTE DRAMA DE ESPORTES surpreende duplamente. Primeiro porque O Lutador oferece o melhor papel e a melhor interpretação da carreira do ator Mickey Rourke, que nos últimos anos se viu reduzido a coadjuvante bem esporádico - é justa sua indicação ao Oscar 2009.

E segundo, porque é o primeiro filme esteticamente despojado do cineasta Darren Aronofsky, cuja filmografia (que inclui Réquiem para um Sonho e A Fonte da Vida) foi sempre marcada por excessos estilísticos. Com a câmera nos ombros, fotografia despojada e um tom semidocumental, o diretor acerta a mão para contar a história de Randy "The Ram" Robinson (Rourke), um astro decadente da luta livre cujo auge - assim como o de Rourke - aconteceu nos anos 1980. De bom coração e desenho trágico, o lutador é quase uma figura messiânica, contraposto a uma cativante "Maria Madalena" na pele da stripper Cassidy (Marisa Tomei, indicada ao Oscar de coadjuvante). Randy é também um pai ausente. O roteiro original do novato Robert Siegel busca, num universo de excluídos, uma história de ajuste de contas e superação, o que costuma agradar o espectador. (Classificação Indicativa: a conferir) Christian Petermann

 


Copyright © 2008 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS