- Anuncie
- Assine

 
 
 
Capa // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 







Juliana no auge
A protagonista de Caminho das Índias diz viver uma fase de transformação pessoal, adia os planos de ser mãe e conta que não leva jeito para dona-de-casa

TEXTO SIMONE BLANES E MACEDO RODRIGUES
CONCEPÇÃO DE BELEZA: ALÊ DE SOUZA/OFFICECOMM


FOTOS NANA MORAES
''O Dudu quer, a minha família também. Meu pai não fala em outra coisa, mas pintou a novela e esse projeto foi adiado", diz Juliana, sobre o desejo de ser mãe''

Dançando conforme a música...
Além das oito horas diárias de gravação, Juliana divide seu tempo entre aulas de ioga e dança indiana. "É muito difícil. A professora disse que eu pego rápido os movimentos de cabeça, mas o complicado é doutrinar o olhar, porque assim como você movimenta as mãos, movimenta os olhos, que são importantes, já que é onde está a sensualidade da dança. As mudras (movimentos de mãos na dança indiana) são difíceis, pois cada posição de mãos e dedos tem um significado diferente."

Vida a dois
Depois de ter subido ao altar em setembro passado, Juliana não vê grandes mudanças na nova rotina porque já levava uma vida em comum com Carlos Eduardo. "Eu e Dudu nunca moramos na mesma casa só porque a gente não tinha o mesmo armário para dividir. Mas estar, jantar e dormir juntos todos os dias era uma vida de casada.

Para mim, a festa de casamento foi uma celebração pelos cinco anos que a gente já viveu e por tudo que ainda está por vir", afirma a atriz, que diz também gostar de reservar alguns momentos só para ela.

"Não tem coisa de que eu goste mais do que ficar sozinha de vez em quando. Adoro a minha própria companhia por algumas horas. Claro que não é o dia inteiro. Domingo, o Dudu às vezes vai surfar, e é muito bom quando chega a noite, poder ver o Fantástico juntinho, comentar", derrete-se.

Quem casa, quer casa!
Instalada na casa nova na Barra da Tijuca desde dezembro, Juliana anda às voltas com os ajustes finais da reforma, mas prefere não encarar a arrumação. "Eu sou péssima dona-de-casa. Principalmente na cozinha. Só sei fazer o básico, o feijão-com-arroz. Tá bom, né? Mas graças a Deus eu tenho a Marinete lá", brinca. Quando o assunto é decoração, ela se empolga e conta que adorou seus presentes de casamento. "Ganhei um conjunto inteiro de louça do Romero Britto. Estou encantada, apaixonada. É muito lindo, um xodó pra mim. Ganhei muita prataria bonita e teve alguns inusitados que eu amei, como uma máquina de massagem maravilhosa."

Como nossos pais...
Embora tenha vontade de ser mãe, Juliana decidiu adiar o sonho, por enquanto. "O Dudu quer, a minha família também. Meu pai não fala em outra coisa, mas pintou a novela e esse projeto foi adiado. Tenho vontade de ter filhos desde os 26 anos, mas um projeto é outra coisa. Sou uma pessoa saudável, não vejo problemas em ser mãe aos 30 anos. Talvez eu espere mais um ano. Quando a novela acabar, aí eu vou ver." Mesmo assim, ela já se imagina como mãe. "Acho que eu vou ser bem severa. Uma mãe ariana como a minha mãe. Mandona, impositiva, que quer do jeito que quer e na hora, mas que ao mesmo tempo faz tudo pelo filho. Minha mãe fez tudo por mim. Ela era severa nas cobranças, mas muito generosa para dar. Eu vou ser assim", explica. Mas, ao pensar no marido como pai, a atriz volta atrás e acha que é ele, na verdade, que vai ser mais durão. "A comparação que eu tiro é com a nossa cachorra, a Cloé. Ele é muito preto no branco, sabe? Com ele não tem meio-termo, é certo ou errado, oito ou oitenta. Vamos ter que ter cuidado para não ser severos demais", diz.

FOTOS NANA MORAES

Pela experiência de tia de Gabriel, 5 anos, e Larissa, 3, Juliana está mais para mãezona. "Tudo que minha irmã Rosana fala que não pode, eu falo pode sim", diz. Juliana conta que a irmã morre de rir quando ela conversa com as crianças com se estivesse falando com adultos.

Outro dia, o tema da conversa da tia com as crianças era amor incondional. "Só ouvi a minha irmã gritar: Juliana, você acha que eles sabem o que é isso? E o Gabriel disse: Eu entendi, eles iam se amar pra sempre. Quer dizer, ele não entendeu exatamente, mas ele pegou o espírito da coisa. Eu amo criança."

Carnaval
Depois de cinco anos à frente da bateria da Viradouro, Juliana abandonou o posto de rainha. "Foi uma decisão muito pensada", afirma ela, que não sabe se vai assistir aos desfiles. "Meu Carnaval vai ser no Projac. Claro que a gente consegue dar uma saidinha à noite, mas ainda não sei se vou para a Sapucaí. Vai ser uma emoção muito forte pra mim. Se eu sentir que vou sofrer, então fico em casa. Vejo pela tevê. Se eu sentir que está tranquilo, aí talvez eu vá", planeja ela, que ainda corre o risco de passar a folia longe do marido. "O Dudu quer viajar para fora do Brasil. Talvez ele nem esteja aqui. Ele gosta de viajar no Carnaval, eu é que nunca deixava."

PÁGINAS :: << Anterior | 1 | 2 | 3

Copyright © 2008 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS