- Anuncie
- Assine

 
 
 
Reportagens // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 







Trajetória
Bons ventos para Elba
Dois meses após se separar de Gaetano Lopes, Elba Ramalho desafaba sobre o fim do casamento, fala do novo relacionamento com o músico Cezar Silveira e conta que está prestes a adotar mais uma menina

TEXTO LUCIANA BARCELLOS FOTOS MAURO NASCIMENTO/ AG. ISTOÉ

“As feministas talvez me apedrejem, mas a verdade é que as mulheres são mais tolerantes, chegam até o limite da submissão porque os homens são mais frágeis à carne”, diz Elba, sobre a infidelidade do ex-marido, Gaetano Lopes

O ano de 2008 passou como um tornado na vida de Elba Ramalho. Na sala da sua confortável casa no bairro do Joá, no Rio, a cantora, de 57 anos, diz ter sentido na pele um efeito devastador, varrendo tudo e trazendo muitas mudanças. Quando celebrou, em janeiro, a união de 12 anos com Gaetano Lopes, 32, não imaginava que oito meses depois colocaria um ponto final no casamento com o empresário. Ela admite ter passado por cima de insatisfações e, principalmente, da infidelidade do ex-marido. “Botava uma máscara sobre os olhos. Sou bem religiosa e achava que tinha que me silenciar. As feministas talvez me apedrejem, mas a verdade é que as mulheres são mais tolerantes, chegam até o limite da submissão porque os homens são mais frágeis à carne, fraquejam mais”, acredita.

Elba conta que a separação não foi uma decisão intempestiva. Os dois vinham conversando sobre o assunto havia alguns meses. As filhas, Maria Clara, 6 anos, e Maria Esperança, 2, adotadas pelo casal, fizeram com que a cantora protelasse por mais tempo o rompimento. “Isso estava acima de qualquer coisa. Entendo como uma virtude essa condescendência, esse zelo para manter a família”, explica. Um mês depois de comemorar o aniversário de 57 anos, no qual aparecia feliz e sorridente ao lado de Gaetano, Elba anunciou o fim da união. “Quando acabou o sentimento, acabou o casamento”, diz.

Ao mesmo tempo em que anunciava a separação, em meio às notícias sobre a infidelidade do ex-marido, Elba foi vista ao lado de Cezar Silveira, o Cezinha do Acordeon, de 24 anos, músico de sua banda. No dia em que concedeu entrevista à Gente, Cezinha estava no estúdio que a cantora tem em casa e onde os dois estão produzindo o novo CD dela, que será lançado no ano que vem. “Não tenho que assumir ou deixar de assumir nada. Não quero dizer nada sobre a minha história com Cezinha. Prefiro que a gente caminhe. E mais adiante, se rolar mesmo...”, desconversa, com sorrisos. O semblante sorridente só se transforma quando fala sobre os comentários de que estaria se relacionando com o músico para provocar ciúmes no ex-marido. “Não faço esse tipo de jogo. A minha alma não permite isso. O que aconteceu com Cezinha, aconteceu porque bateu”, afirma. “Foi um encantamento. Estava com vontade, estava a fim. Nem estava querendo expor. Por mim e por ele, estaria tudo em silêncio até hoje”, completa.

Elba e Gaetano não se encontram desde que ele saiu de casa, em setembro. As conversas, em torno das filhas, acontecem por telefone. “A gente se fala quando tem que falar, educadamente, porque somos pessoas civilizadas e jamais vou destratar o pai das minhas filhas. Vou seguir minha vida, quero que ele seja feliz. Acabou. É página virada da minha vida”, garante. Como viaja nos fins de semana para fazer shows, as meninas ficam sob o cuidado de Gaetano. “Maria Clara, no começo, sentiu porque é muito apegada ao pai. Mas elas estão ótimas. Não teve briga, nem constrangimento, na frente das crianças”.

“Foi um encantamento. Estava com vontade, estava a fim. Nem estava querendo expor. Por mim e por ele, estaria tudo em silêncio até hoje”, sobre o relacionamento com Cezinha

Passado o turbilhão, ventos mais suaves voltam a soprar em direção da cantora. Elba, que também é mãe de Luã, de 21 anos, está em contagem regressiva para a chegada de Maria Paula, 5 anos, a terceira menina que pretende adotar. “Já estava com vontade de adotar uma terceira filha. Mas Deus coloca a gente nessas provações. Isso traz mais ânimo, revitaliza e dá mais força”, ressalta. “Há uma previsão de que eu realmente ganhe a guarda. Eu quero, tenho capacidade de educar, tenho integridade e vou mostrar isso. Já tenho duas filhas adotadas, tenho certeza de que vou ganhar a causa. O Natal vai ser com a Maria Paula”, conta com os olhos marejados. “A sensação é a de estar parindo novamente”, emociona-se.

PÁGINAS :: 1 | 2 | Próxima >>

Copyright © 2008 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS