- Anuncie
- Assine

 
 
 
Reportagens // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 







"Não está certo que meu filho seja refém"
A apresentadora Luciana Gimenez defende o direito de não querer que seu filho, Lucas Jagger, de 9 anos, seja fotografado e lamenta não poder levá-lo a lugares públicos

TEXTO LUCIANA FRANCA

WAYNE CAMARGO/ DIVULGAÇÃO
"Não tem nada a ver com o Mick. Ele até fala que sou paranóica demais"

A apresentadora Luciana Gimenez sempre deixou clara a posição de preservar imagem de seu filho, Lucas Jagger, de 9 anos, do seu relacionamento com o astro dos Rolling Stones, Mick Jagger. O menino pouco é visto em público, mas a necessidade de protegê-lo dos flashes está se transformando em um transtorno para a família. "Não o levo para lugar nenhum, não pude levá-lo à Fórmula 1", conta ela, que há três anos ganhou uma ação contra uma mulher que tirou fotos de seu filho na escola. "O meu intuito não era ganhar dinheiro, mas que ela entendesse que causou um dano e servisse como lição." Luciana garante que não se trata de um acordo com o pai. "Como mãe de uma criança de 9 anos tenho o direito de que o meu filho não apareça", diz. Ela argumenta que o Estatuto da Criança e do Adolescente preserva a imagem de menores e, na prática, isso só acontece com infratores. Por isso, Luciana levanta uma bandeira e defende o jornalismo europeu, que não expõe o rosto de crianças.

Você tem algum acordo com o Mick Jagger para que o Lucas não apareça?
Não, pelo contrário, isso não tem nada a ver com o Mick. Ele até fala que, às vezes, sou paranóica demais e que não tem como evitar. Acho que tem sim. Se num país é proibido mostrar criança delinqüente, deveria ser proibido mostrar as que não são também.

Lucas não é exceção. Muitos filhos de celebridades são fotografados.
A Sasha, por exemplo, gosta. Porque ela deve seguir os passos da mãe, é uma menina que vai ao palco e os pais deixam que ela seja fotografada. Acho bonitinha, acompanho as fotos. Cada mãe é responsável por seu filho. Se a criança tem um talento nato, é legal, não critico. Quando o meu tiver 18 anos, tudo bem, fará o que quiser.

É uma questão de segurança? Do que tem medo?
Não é isso. Só não quero que tirem fotos do meu filho, não acho certo. As pessoas têm de respeitar, já vêem que eu tento esconder o rosto dele, podiam ter mais educação. Não o levo para lugar nenhum, não pude levar na Fórmula 1. Não está certo que meu filho seja refém. Mas também não critico as mães que querem que seus filhos apareçam.

Ele é filho de duas pessoas famosas. Não acha que os fãs têm uma cusiosidade natural?
Entendo e também gosto de ler (sobre os outros famosos). Na Europa, por exemplo, as revistas mostram crianças com um borrão no rosto. Acho que tem de ser assim aqui também. Acho genial, você pode até ver que a criança saiu com os pais, mas não vê o rosto dela. Mas se eu quiser fazer um ensaio fotográfico com o meu filho, também teria esse direito. Ninguém está aqui para julgar.


Copyright © 2008 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS