- Anuncie
- Assine

 
 
 
Reportagens // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 







Romance
"Ela é linda, um amor"
Thierry Figueira fala sobre o relacionamento com a atriz Nívea Stelmann, revela a vontade de ser reconhecido como um ator maduro e conta sobre a carreira de empresário

TEXTO RENATA MENDONÇA

GABRIEL REIS <//> DELSON SILVA/ AG. NEWS
“Estamos nos reconhecendo. Esse sentimento é muito novo para nós”, diz o ator, que trocou beijos com Nívea no domingo 26

É só mencionar o nome de Thierry Figueira para que a imagem do rapaz bonito, “pegador” e freqüentador assíduo de micaretas venha à lembrança. Aos 30 anos, porém, o ator está disposto a acabar com esse estigma e com a imagem do eterno garotão “solteiro no Rio de Janeiro”. De volta à capital fluminense, após uma temporada de quatro anos em São Paulo, ele se mostra mais maduro e comedido em suas declarações e atitudes. Prova disso é a maneira discreta como fala sobre o romance com Nívea Stelmann, sua colega de palco na peça Cyrano de Bergerac. Thierry admite que eles estão saindo juntos, mas prefere não rotular a relação. A reaproximação do casal, que é amigo desde a adolescência, aconteceu durante os ensaios do espetáculo. Apesar do clima de romance e da troca de elogios mútuos, por meio dos respectivos blogs, o ator admite não saber ainda se a relação vai ou não virar namoro. “Estamos nos reconhecendo. Começamos a nos ver de uma forma diferente e estamos muito felizes”, diz ele. “Ela é linda, um amor, mas esse sentimento é muito novo para nós dois. Não vejo problemas dela estar recém-separada, mas confesso que não parei para pensar nisso”, completa. Os dois foram vistos aos beijos após a apresentação da peça no domingo 26.
O ator não assume um novo relacionamento publicamente desde que terminou o longo namoro com a atriz Priscila Fantin, em 2004. “Conheci pessoas muito legais nesse tempo, mas não me senti à vontade para assumir ninguém. Nunca fui nenhum santo e não seria um bom namorado naquele momento.” E casamento estaria incluído nos planos de amadurecimento do ator? “Nem pensar. Olha o que estão arrumando para mim, hein?”, diverte-se. “Um dia até pretendo constituir família, ter um filho, sossegar. Mas não vejo isso para tão cedo.” Há cinco anos dividindo-se entre a carreira de empresário de eventos e a de ator, Thierry diz que seu foco, neste momento, está voltado para a profissão que abraçou quando tinha 14 anos. “Estou em busca de um bom personagem na tevê para me ajudar a dar essa guinada”, diz ele. O ator está sem contrato com uma emissora desde fevereiro, quando encerrou seu acordo com o SBT. Um dos sócios de uma empresa de eventos, a Zerotrês, ele diz que os rendimentos da firma permitem que se dedique integralmente à interpretação. Thierry diz que a fama de baladeiro surgiu em função da empresa, já que era fotografado com freqüência em festas e eventos. “Muitas vezes estava ali como pessoa jurídica e não física. É puro business”, justifica.


Copyright © 2008 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS