- Anuncie
- Assine

 
 
 
Capa // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 







CAPA
Uma menina para Maria Fernanda
A atriz Maria Fernanda Cândido, grávida de cinco meses e mãe de Tomás, comemora com o marido, Petrit Spahija, a chegada da primeira filha

TEXTO BIANCA ZARAMELLA COLABOROU GABRIEL DEBIA FOTOS CAUÊ MORENO/AG.ISTOÉ

Com uma bata que disfarçava a barriguinha saliente, Maria Fernanda diz que nunca enjoou e sente vontade de comer carambola

Vocês está ainda mais bonita. É por causa da gravidez?
Acho que sim. Vou entrar no quinto mês e a minha barriga já está aparecendo, né? Na segunda vez, você já conhece melhor as sensações e fica tudo mais fácil. Sei, por exemplo, que devo beber bastante água e hidratar a pele.

Faz ginástica?
Não. E todo mundo me questiona: qual o milagre? Geralmente eu pergunto para a pessoa assim: "Você tem filho? Então quando você tiver a gente volta a conversar". É uma ginástica bem intensa. Você corre atrás da criança, sobe e desce a escada e carrega peso. Meu filho tem 15 quilos. Eu brinco com ele e corro. É uma loucura e ele só está com dois anos e cinco meses.

Como será o parto?
Tive o primeiro por cesárea. Não deu para esperar, mas quero tentar (parto normal) de novo, vamos ver. Acho que desta vez toda a preparação para a personagem, com aulas de expressão corporal, vai me ajudar. É ótimo o trabalho de corpo, até mais interessante do que ginástica. São técnicas que envolvem muito a respiração, alongamento e até um certo tipo de concentração, que fazem bem para mim e para o bebê.

Está preparada para administrar seu tempo com duas crianças pequenas?
Acho que sim, não tem como parar tudo. Não levo o Tomás para as gravações. Ele já segue uma rotina, vai para a escola e tem toda uma estrutura com o pai e a avó. Fico com muita saudade e é um pouco difícil sim, mas acho que isso faz parte da vida.

O que será mais difícil com a chegada do bebê?
Administrar o sono. Você fica muito tempo sem dormir. Aliás, nos primeiros dois anos, você nem dorme. Acabei de passar por isso e vou neste ritmo por mais uns quatro anos. É uma escolha. Se fosse para repetir tudo, talvez eu teria tido filhos um pouquinho mais cedo. Porque, quando você realmente cuida da criança, corre atrás, agacha, levanta, vira cambalhota, percebe que existe um certo cansaço físico mesmo. Apesar de tudo, pelo menos os dois vão crescer juntos e isso é muito bom para eles.


PÁGINAS :: << Anterior | 1 | 2

Copyright © 2008 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS