- Anuncie
- Assine

 
 
 
Reportagens // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 







Música
Ao som de Joss Stone
Cantora de soul music se apresenta no Brasil este mês e diz que, aos 21 anos, ainda não conseguiu assimilar seu sucesso mundial

TEXTO AINA PINTO

DANIEL MOSS/ DIVULGAÇÃO
A inglesa Joss Stone alcançou o estrelato com apenas 16 anos

A inglesa Joss Stone tinha apenas 16 anos quando explodiu nas paradas britânicas e americanas com o single Fell in Love with a Boy, em 2003. Daí para a frente, seguiu uma curva ascendente ao estrelato e, hoje, a comportada cantora é uma das mais expressivas da nova geração, ao lado das doidinhas Amy Winehouse e Lily Allen.

Mas Joss, atualmente com 21 anos, não esconde o conflito de ainda ser uma garota recémsaída da adolescência e, ao mesmo tempo, levar a vertiginosa vida de estrela pop. "Tenho de escolher entre essas duas coisas. Por isso, um pouco da minha vida pessoal acaba sendo mostrado nas letras das minhas músicas", disse a Gente, ao telefone, de Portugal, por onde sua mais recente turnê passou. "Ainda não caiu a ficha para mim, mas tenho amadurecido como cantora e compositora", completou.

"Só me preocupo com o momento em que estarei no palco, tem de ser bom, tenho de me divertir", diz a cantora, sobre os shows no Brasil

Ela desembarca no Brasil este mês para cinco shows, no Rio de Janeiro (13/06), em São Paulo (16/06), Curitiba (18/06) e Porto Alegre (19/06). Simultaneamente, o disco Introducing Joss Stone, seu terceiro álbum, ganha versão turbinada com um CD bônus com versões ao vivo de suas músicas e covers de "Gimme Shelter" (dos Rolling Stones) e "L-O-V-E" (de Nat King Cole).

Caseira
Com mais de dez milhões de discos vendidos, cinco Grammys na bagagem e freqüentemente comparada a Janis Joplin, Joss conta que passou de janeiro a dezembro do ano passado trabalhando longe de casa. "Adoraria ficar mais tempo lá, mas não dá. Quando não estou trabalhando, gosto de estar com minha mãe e cuidar da casa", revela. A maior saudade é das cachorras de estimação, a rottweiler Missy e a poodle Dusty. "Já cheguei a levá-las em viagens. Mas dessa vez, não deu. Quando der, elas estarão comigo", conta.

Ao contrário do que acontece com outras artistas que também começaram cedo na carreira, como Britney Spears, Joss não é chegada a confusões e tem sido mais conhecida pelo envolvimento em causas humanitárias. Mas isso não a impediu de escapar ilesa das agruras da fama. Quando terminou o namoro de dois anos com Beau Dozier, o rapaz vendeu as histórias do casal para jornais.

Recentemente, ela arriscou-se também como atriz. Interpretou uma vidente no longa Eragon, e protagoniza um beijo gay em Snappers (ainda inédito). "O filme é uma comédia, e a personagem, que está fugindo do assédio dos paparazzi, temumrelacionamento lésbico e acaba virando animadora de um parque. Foi muito bom fazer e ainda participei da trilha sonora."

Quanto à expectativa de se apresentar no Brasil, ela responde de modo simples: "Só me preocupo com o momento em que estou no palco, tem de ser bom, tenho de me divertir".

 


Copyright © 2008 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff - Media Solutions