- Anuncie
- Assine

 
 
 
 
Cinema // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 







PRÊMIO VIVO
Cenas da cerimônia
Renato Aragão e o filme tropa de elite roubaram a cena na premiação comandada por Drica Moraes e Vladimir Brichta

Reverência entre os mestres-de-cerimônia: Drica Moraes e Vladimir Brichta. Ao lado, Paulo José cumprimenta o premiado Wagner Moura

Fotos: FELIPE PANFILI/ AG. NEWS
Ao lado de Daniel Filho e da filha Lívian, Renato Aragão emocionase com a homenagem
Camila Pitanga Brilha no Oscar Brasileiro
Tapete vermelho

Nem mesmo a chuva forte que atingiu o Rio na terça-feira 15 apagou o brilho da sexta edição do Grande Prêmio Vivo do Cinema Brasileiro. A festa foi marcada pelo discurso emocionado de Renato Aragão, homenageado pelo conjunto de sua obra e contribuição ao cinema nacional. Aplaudido de pé ao lado da filha Lívian - escolhida para entregar lhe prêmio - o comediante foi às lagrimas: "Já passei por várias emoções, mas essa é especial porque vem do cinema. Quando fiz meu primeiro filme, pensei que poderia voltar para casa porque já tinha conquistado o que queria. E hoje estou fazendo o meu 47º longa", disse.

Azarão
Apontado como grande favorito, Tropa de Elite conquistou oito categorias, entre elas a de melhor ator para Wagner Moura. "Quando recebi o roteiro do filme, aceitei na hora. Não tem assunto mais importante nos dias de hoje do que violência e segurança pública", disse o ator, que dedicou o prêmio ao filho, Bem, que nasceu na época das filmagens. Com suspeita de dengue, o diretor do filme, José Padilha, não compareceu à cerimônia. O grande prêmio da noite, surpreendentemente, não foi para Tropa. O longa O Ano que Meus Pais Saíram de Férias abocanhou o troféu de melhor filme. O produtor Marcos Prado deu o tom político da noite com um protesto em favor da libertação do Tibete e subiu ao palco empunhando uma bandeira.

PREMIAÇÃO
 Melhor Filme: O Ano que Meus Pais Saíram de Férias
 Melhor Direção: José Padilha (Tropa de Elite)
 Melhor Ator: Wagner Moura (Tropa de Elite)
 Melhor Atriz: Hermila Guedes (O Céu de Suely)
 Melhor Documentário: Santiago, de João Moreira Salles
O produtor Marcos Prado protesta em favor do Tibete

Copyright © 2008 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff - Media Solutions