- Anuncie
- Assine

 
 
 
 
Gastronomia // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 







A volta do Pandoro
Após ficar quase dois anos fechado, um dos bares mais tradicionais de São Paulo reabre com o mesmo charme que marcou seu sucesso desde os anos 50

Juliana Bianchi

Fotos: DIVULGAÇÃO
Sócio da casa, Edgard Sahyoun quer reposicionar o Pandoro como principal ponto de encontro da cidade

Leia também

Cinema
Exposição
Música
Livros
Teatro
Internet
Televisão
Gastronomia

O antigo bar de aço inox ainda está lá. Assim como os espelhos, que por 53 anos revestiram as paredes do imóvel de 800 m2, localizado no número 60, da movimentada avenida Cidade Jardim. Depois de ficar quase dois anos fechado e passar por uma reforma revitalizante, o Pandoro reabriu suas portas pronto para resgatar o posto de templo da boemia paulistana. Aos poucos, os clientes, muitos deles acompanhados por seus filhos, também começam a voltar. Caso de Nizan Guanaes, Marcio Cypriano e Washington Olivetto, homenageados em caricaturas que fazem parte da nova decoração.

“Estou trazendo de volta o Pandoro que os antigos clientes merecem. Do jeito que estava não dava mais. Era até desrespeitoso à memória do bar”, diz Edgard Sahyoun, sócio da casa, ao lado de João Armentano, responsável pelo novo projeto arquitetônico. “Fiz um verdadeiro trabalho de resgate e restauração”, afirma Armentano.

Carro-chefe do bar, o clássico Caju Amigo, claro, também está de volta. E com uma vantagem, será preparado por outro velho conhecido do local, o barman Guilhermino Ribeiro dos Santos, de 54 anos, que começou a trabalhar na casa com 19 anos. É ele quem ensina a receita básica: vodca, caju em calda, suco de caju e gelo. Mas o toque especial ele guarda em segredo.

O cardápio ainda reserva outros clássicos, como o pastel de siri, a coxa creme e o bife a cavalo, harmonicamente integrados a novos pratos, como a lingüiça de cordeiro com coalhada seca e a empadinha de estrogonofe. No balcão principal – agora feito com madeira escura – os clientes poderão escolher entre uma farta seleção de acepipes para petiscar ou montar um sanduíche caprichado. O espaço externo, antes reservado ao estacionamento, foi transformado em um jardim que em breve receberá mesas para happy-hours a céu aberto.

 

 

O novo projeto, assinado por João Armentano, traz de volta o glamour dos anos 50 No cardápio, o clássico CAJU AMIGO, drinque ícone da casa

 

Pandoro - av. Cidade Jardim, 60,
São Paulo, tel. (11) 3063-1621.
www.pandorobar.com.br


Copyright © 2008 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff - Media Solutions