Celebridade • Home• Revista 2/1/2008
Jô Soares
por Aurora Aguiar

Quando criança, ele queria ser diplomata, mas no final dos anos 50 descobriu a veia cômica em sua estréia como ator no longa O Homem de Sputnik, de Carlos Manga. Com talento e humor apurado, Jô Soares foi redator, diretor e ator em diversos filmes como O Pai do Povo, de 1976. Nos programas humorísticos, repetiu a versatilidade em Família Trapo, Planeta dos Homens e Viva o Gordo, em que viveu personagens marcantes como o Capitão Gay, e lançou bordões que caíram na boca do povo. Em 1988, passou a comandar o Jô Soares Onze e Meia, no SBT, e, com muito humor, apimentou entrevistas de seu talk show. Doze anos depois, mudou de casa e estreou o Programa do Jô na Rede Globo, onde pode ser visto até hoje, quando completa 20 anos como entrevistador. Aos 69 anos, Jô Soares não pára. Em 2007, lançou o espetáculo e o CD Remix em Pessoa, interpretando poemas de Fernando Pessoa. Ele também assina a direção da peça Às Favas com os Escrúpulos, em cartaz no teatro Raul Cortez, em São Paulo.

DIVULGAÇÃO MURILLO CONSTANTINO/ AG.ISTOÉ
Acima, Jô Soares em O Pai do Povo, de 1976