Televisão • Home• Revista 23/7/2007
Atriz ou psicóloga?
SUCESSO NA NOVELA DA GLOBO SETE PECADOS, A ATRIZ CECÍLIA DASSI FAZ 18 ANOS, ESTRÉIA NO CINEMA EM FILME DE JORGE FERNANDO E CURSA FACULDADE DE PSICOLOGIA COMO APOSTA DE SEGUNDA CARREIRA

TEXTO FÁBIO TORRES FOTO FELIPE PANFILI

Envie esta matéria para um amigo
Nascida em Esteio, a atriz mora com a família no Rio e namora um estudante de 19 anos

Ela ainda nem completou 18 anos mas está preocupada com o futuro. Mesmo com a projeção de sua personagem Estela na novela da Globo Sete Pecados, a atriz Cecília Dassi aposta numa segunda carreira. “Nunca se sabe se o sucesso será uma coisa eterna”, diz ela. Desde o início do ano, o belo rosto da novela das sete cursa psicologia em uma universidade carioca. A escolha foi por acaso. Pinçada numa lista que incluía medicina, cinema e a formação universitária em teatro, ainda não foi descartada.

Rebelde no cinema
Equilibrando a rotina de gravações com as aulas na faculdade, Cecília aguarda o lançamento do primeiro filme que estrela, A Guerra dos Rochas, de Jorge Fernando, rodado no início deste ano. Na produção, ela viverá uma adolescente rebelde, um perfil diferenciado dos papéis que desempenhara até então. “Fiquei fascinada pela experiência de me envolver com a sétima arte. Quero mais”, conta.

Vida reclusa
Ao contrário das jovens perto da maioridade, Cecília é adepta de uma vida mais reclusa, preferindo receber os amigos para se divertir em casa. A atriz mora com a mãe, Elenara, e o irmão, Giordano, no bairro de Vargem Pequena, região afastada da rota carioca de badalações. Apesar disso, não vê a hora de tirar carteira de motorista para sair com as amigas para boates. “Sou caseira, mas adoro dançar”, justifica. Sobre a relação com o namorado, o estudante Bruno, de 19 anos, ela desconversa: “Ele não é do meio artístico e eu prefiro manter isso entre a gente”. Depois do sucesso de Cecília na novela Por Amor, de 1997, toda a família, natural de Esteio (RS) se transferiu para o Rio. A mãe segue seus passos em qualquer novo projeto. “Sempre tive muita intuição na hora de ajudar a decidir as escolhas de minha filha. Somos parceiras”, conta Elenara.