Celebridade • Home• Revista 12/6/2007
Ana Paula Arósio
por Diógenes Campanha

Em 1998, aos 23 anos, Ana Paula Arósio começava a ver sua carreira de atriz se consolidar. Depois de fazer um filme – Per sempre (Forever) – e participar de três novelas do SBT ela finalmente era chamada à Globo. E logo de cara para protagonizar uma minissérie ao lado de Rodrigo Santoro. Era a vez de Ana Paula dar vida à Hilda Furacão, na produção homônima, no papel da prostituta responsável por tentar o padre com cabelo tigelinha, interpretado por Santoro. “Consegui uma licença de três meses do SBT para gravar a minissérie. Foi uma correria só. Para se ter uma idéia, assinei o contrato no aeroporto, minutos antes de embarcar para Minas”, diz ela, que na época teve de abrir mão do cabelo cacheado para encarar uma escova. Capa de inúmeras revistas, Ana Paula Arósio começou a trabalhar como modelo aos 12 anos, fazendo figuração em um comercial de carros. O objetivo, comprar uma Mobilete. Mas a beleza era tanta que ela não parou de ser chamada para estrear campanhas publicitárias. Hoje, aos 31 anos, com diversas novelas, minisséries e peças de teatro no currículo, ela continua a chamar a atenção pelos traços que fizeram sucesso na adolescência. Prova disso é que esta fã de comerciais de ração para cachorro e margarina – “porque mostram cenas de famílias felizes” – acaba de se tornar a nova garotapropaganda da linha de maquiagem da Avon. “É um prazer poder incentivar a auto-estima e a beleza das mulheres”, diz.

Aos 23 anos, Ana Paula Arósio desfilava sua beleza ao lado de Rodrigo Santoro na minissérie Hilda Furacão. Com o cabelo escovado e a meiguice que a personagem pedia no início da trama, ela disfarçava o olhar marcante que hoje, aos 31 anos, ela mostra como garota-propaganda da Avon