Livros • Home• Revista 12/6/2007
CONTOS
Hollywood - Depois do Terreno Baldio
Tata Amaral cria histórias curtas a partir da feiúra

Dirceu Alves Jr.

Envie esta matéria para um amigo

Leia também

Cinema
Exposição
Música
Livros
Teatro
Internet
Televisão
Gastronomia
Cineasta de Antônia estréia em livro com 56 contos

Tata Amaral já provou que é uma cineasta competente. Da cultuada estréia com Um Céu de Estrelas (1997) até o recente Antônia, ela sempre apresentou personalidade ímpar e talento para esmiuçar a alma humana. Ancorada nesta sensibilidade, capaz de tirar belas histórias de fatos prosaicos, Tata lança seu primeiro livro. Hollywood - Depois do Terreno Baldio (O Nome da Rosa, 136 págs., R$ 25). Nada de surpreendente nestes tempos em que todos se sentem obrigados a ser polivalentes, uma cineasta se arriscar a publicar contos. Curioso é o descompromisso desta estréia. Hollywood - Depois do Terreno Baldio nasceu antes e a partir de Antônia. A Hollywood do título está longe de ser a meca do cinema. É aquela capaz de gerar ricas e tristes imagens a todo momento, a periferia de uma grande cidade, no caso São Paulo. Conforme pesquisava para o roteiro de seu mais recente longa, Tata entrevistou pessoas, ouviu casos e presenciou acontecimentos que poderiam ser transformados em contos. Foi o que ela fez. Um livro com 56 histórias curtas, algumas mais e outras menos interessantes, que falam de Marias, Josés, Joões, moleques do bem e moleques do mal, todos vítimas das circunstâncias. Tata faz bonito em muitas delas, graças ao olhar sem ambição e capaz de captar beleza onde muitos só enxergam feiúra. Através da janela