Esporte • Home• Revista 12/6/2007
Grande Carol
Meio-de-rede da Seleção Brasileira de vôlei, CAROL GATTAZ tem 1,92m de altura, diz que adora fazer supermercado e conta como faz para comprar - e usar - sapatos de número 43

TEXTO RODRIGO CARDOSO
FOTOS MURILLO CONSTANTINO


Envie esta matéria para um amigo

"Emagreci 15 quilos desde que cheguei em São Paulo", diz Carol, de 75 quilos

Primogênita de três filhas do engenheiro agrônomo Maurício, de 1,83m de altura, e da dona de casa Maria Aparecida, 1,75m, Carol Gattaz é irmã de Marcela, de 1,78m, e Renata, 1,83m. Aos 11 anos, ela ouviu a previsão de um endocrinologista: adulta, chegaria a 1,87m. Decidida a brecar o crescimento, ela ingeriu pílulas de hormônio, o que fez com que sua menstruação chegasse aos 12 anos. Hoje, do alto de seu 1,92m, a meio-de-rede da Seleção Brasileira de vôlei sorri maliciosamente ao falar da falha na previsão e no tratamento médicos. Porque sabe que a estatura nunca lhe trouxe nenhum trauma - a não ser fatos corriqueiros como a dificuldade de arranjar namorados e dormir com o pé para fora da cama. Pelo contrário, a altura sentenciou a escolha de Carol pela vida de atleta.

Aos 25 anos, a paulista de São José do Rio Preto foi medalha de prata no Mundial de vôlei, ano passado. Mesmo alta, o destino dela poderia ter sido os gramados. Na adolescência, foi convidada a integrar a equipe feminina de futebol do América, clube de sua cidade. "Eu era artilheira no futebol de salão, juro por Deus! Tenho um monte de troféus em casa."

O vôlei, porém, a escolheu cedo. Já no ensino fundamental ela ganhava bolsa para disputar campeonatos pelo colégio. "Meu primeiro salário como jogadora foi de R$ 200", lembra. Na época, aos 17, "rosto cheio", "coxa grossa" e "quadril largo", Carol jogava na capital paulista. Longe da família, dividia um apartamento de três quartos com oito meninas. "Nos momentos de tristeza dela, funciono como psicóloga", conta a mãe da atleta, Maria Aparecida, que faz faculdade de psicologia."Certa vez, passei duas horas no telefone com a Carol, que não conhecia ninguém quando jogava em Curitiba e se sentia sozinha."

Foi longe de casa, porém, que ela esculpiu o corpo atlético. "Emagreci 15 quilos desde que cheguei em São Paulo", diz Carol, de 75 kg. E não recorreu a regimes, simplesmente aprendeu a comer. "Ela chegou a ser cortada de seleções (de base) por causa do peso", lembra a mãe dela. Com a silhueta em dia, soa cômico quando a torcida adversária tenta desestabilizá-la aos gritos de "gorda!", como acontece. "Gosto do meu braço, fino. Sempre fui fina da cintura para cima e larga, para baixo", afirma. "Já a minha panturrilha é muito grossa. Óia aqui!" Além da peculiaridade, é possível notar uma seqüência de manchas roxas nas pernas (marcas da dedicação ao esporte) e uma cicatriz que carrega desde quatro anos, quando se acidentou de carro. "Não ligo muito para isso. Uso shortinho, saia quando vou sair."

"Eu era artilheira no futebol de salão, juro por Deus! Tenho um monte de troféus em casa''
Carol Gattaz

Com 1,92 m de altura, a atleta tomou pílulas de hormônio, na infância, para tentar brecar o crescimento

Os momentos de lazer da atleta fora de casa são raros. O point de Carol é o supermercado. "Gosto de pesquisar, comprar legumes, alimentos diversificados, procuro receitas em sites. Sou dona de casa, só que não cozinho", diz, aos risos. Solteira, ela divide um apartamento com uma das irmãs, Renata, que a auxilia nos assuntos culinários.

Renata socorre a irmã-atleta também no assunto calçado - por causa do tamanho dos pés, Carol só usa tênis de modelos masculinos. "Minha irmã tem bom gosto. Ela compra sapatos e sandálias número 39, leva no sapateiro, que retira a plataforma original e coloca outra maior, do meu tamanho." Filha de Maurício (que usa calçados de numeração 43) e Maria Aparecida (número 39), e irmã de Marcela e Renata (números 40 e 42, respectivamente), Carol Gattaz calça 43!

Agradecimentos: ADRIANA DEGREAS, ÁGUA DE COCO, DZARM, FILLITY, MARA MAC, OSKLEN, POLIGNANNO AL MARE, LE POSTICHE, REEBOK,TNG Make e Cabelo: ERNANI FERNANDESCoordenação de produção: FRIDA ABRAHÃO Styling: BRAGA JÚNIOR