Clique para ver a capa ampliada

EDIÇÃO 99
 CAPA
 ÍNDICE
 Exclusivo Online
 BATE PAPO
 GALERIA DE FOTOS
 MULTIMÍDIA
 QUIZ
 SEÇÕES
 ACONTECEU
 AGITO
 BASTIDORES
 CELEBRIDADE
 DIVERSÃO & ARTE
 ENTREVISTA
 ESTILO
 EXCLUSIVAS
 IMAGENS DA SEMANA
 INTERNET
 MODA
 MUNDO
 QUEM SOU EU?
 REPORTAGENS
 URGENTE
 SERVIÇOS
 ASSINATURAS
 ASSINE NEWSLETTER
 EDIÇÕES ANTERIORES
 ESPECIAIS
 EXPEDIENTE
 FALE CONOSCO
 PUBLICIDADE
 BUSCA
 

 

25/06/2001

SUPERAÇÃO

FERNANDO ALVES PINTO
A arte de recomeçar
Após ficar em coma e perder a memória, o ator se
recupera totalmente e volta em
Tônica Dominante

Marina Monzillo

Beto Tchernobilsky
Ator e músico: além de atuar, Fernando toca seis instrumentos

Desde a sexta-feira 15, o ator Fernando Alves Pinto, 32 anos, pode ser visto interpretando um músico em Tônica Dominante, longa-metragem nacional dirigido por Lina Chamie, em cartaz no Rio e em São Paulo. O papel caiu como uma luva para um ator que toca seis instrumentos: piano, violão, clarineta, trompete, violoncelo e gaita. Mas para Fernando, Tônica Dominante tem um sentido a mais: um acidente o deixou em coma e interrompeu as filmagens, há cinco anos. Concluir o filme tornou-se um desafio para ele.

Em 1996, Fernando ainda colhia os frutos pelo sucesso de Terra Estrangeira – filme de Walter Salles Jr., de 1995, quando, ao voltar de uma aula de clarineta pedalando uma bicicleta pelas ruas de São Paulo, não escapou de um buraco, voou para cima de um carro e bateu a cabeça. Teve um coágulo no cérebro, passou por duas cirurgias e ficou uma semana em coma. “Quando voltei, era um bebê novamente. Tinha muito medo de não voltar a falar, andar, lembrar”, conta. Só não tinha medo de morrer: “Do coma, a sensação que guardei é a de indecisão: morro ou não morro? E, naquele momento, morrer era muito atraente, era um alívio. Lutar e voltar, daria muito trabalho.”

Mas Fernando optou pelo caminho mais árduo. Demorou um ano para a memória voltar ao normal e não sobrar nenhuma seqüela. “As lembranças foram voltando em ordem cronológica, fatos mais antigos voltaram antes”, lembra. “As pessoas pagam milhares de dólares para fazer regressão, eu fiz involuntariamente.” O ator explica que a parte intuitiva do cérebro, usada para a música, ficou intacta. “Tinha mais facilidade para tocar um instrumento do que para ler um livro.” No período de recuperação, ele mergulhou na música, e as filmagens de Tônica Dominante sofreram um atraso de três anos. A diretora Lina Chamie se emociona ao falar do ator. Ele saía da casa dela quando caiu da bicicleta: “Mesmo quando estava com problemas de memória, Nando era meu melhor amigo, tivemos de recomeçar juntos”.

Beto Tchernobilsky
Fernando Alves Pinto: estrela do comercial do Free e do filme Terra Estrangeira

Com o filme em cartaz, Fernando retoma uma carreira que tinha tudo para decolar nos anos 90. Vindo de uma família de artistas – é sobrinho do cartunista Ziraldo e primo da cineasta e cenógrafa Daniela Thomas –, Fernando tem uma formação teatral (iniciou a carreira há 14 anos, pelas mãos do diretor Ulisses Cruz) e cinematográfica. Ele morava em Nova York havia seis anos – onde foi marceneiro e garçom, aprendeu interpretação e “estudou a vida”–, quando foi chamado pela prima e por Walter Salles Jr. para estrelar o comercial dos cigarros Free e participar dos testes para Terra Estrangeira. Fernando largou os Estados Unidos e voltou correndo para encarnar o personagem Paco, ao lado de Fernanda Torres, no longa-metragem.

Hoje, além do cinema, Fernando está na novela O Direito de Nascer, do SBT, e ensaia a peça Esperando Godot, sob direção de José Celso Martinez Corrêa. Solteiro, sem filhos, trocou São Paulo pelo Rio, a bicicleta por patins, e se anima com os projetos profissionais. “Adoro a regência de um set de filmagens. Já disse ao Waltinho que adoraria ser assistente dele. Também planejo fazer Hamlet no teatro. Em Nova York, lia e decorava Shakespeare no original.”

Comente esta matéria
 
I-CHING
RUNAS
VIDENTE
NUMEROLOGIA
TARÔ ONLINE
HORÓSCOPO
 
ENQUETE
Durante a Parada Gay em São Paulo, a prefeita Marta Suplicy propôs a criação de uma Semana Gay. Você é a favor dessa idéia?
:: VOTAR ::
 
FÓRUM
O ano começou cheio de separações de pessoas famosas como o casal Suplicy, Eliana e Justus e agora Fábio Jr. e Patrícia de Sabrit. Será que o casamento é uma instituição falida ou celebridades são mais suscetíveis às separações? Dê sua opinião
 
CHAT
Nome (até 20 caracteres):
Escolha uma sala

| ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA | ÁGUA NA BOCA | ISTOÉ DIGITAL |
EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE |
© Copyright 1996/2001 Editora Três