Clique para ver a capa ampliada

EDIÇÃO 97
 CAPA
 ÍNDICE
 Exclusivo Online
 BATE PAPO
 GALERIA DE FOTOS
 MULTIMÍDIA
 QUIZ
 SEÇÕES
 ACONTECEU
 AGITO
 BASTIDORES
 CELEBRIDADE
 DIVERSÃO & ARTE
 ENTREVISTA
 ESTILO
 EXCLUSIVAS
 IMAGENS DA SEMANA
 INTERNET
 MODA
 MUNDO
 QUEM SOU EU?
 REPORTAGENS
 TRIBUTO
 URGENTE
 SERVIÇOS
 ASSINATURAS
 ASSINE NEWSLETTER
 EDIÇÕES ANTERIORES
 ESPECIAIS
 EXPEDIENTE
 FALE CONOSCO
 PUBLICIDADE
 BUSCA
 

 

11/06/2001

NEGÓCIOS

CÁTIA FONSECA
Mulher das massas
Após oito meses fora do ar, a apresentadora dá nova guinada e aventura-se no ramo das padarias chiques

Marianne Piemonte

Piti Reali

Nada de câmeras, luzes ou ação. Mas Cátia Fonseca continua a trabalhar com a massa. De outro tipo. A ex-apresentadora do Note&Anote, da Rede Record, trocou seus 500 mil telespectadores por ovos, farinha e fermento. Sábado 2, botou a mão na massa de variados pães e bolos e inaugurou a Panetteria dellaCatti, uma padaria chique em São Paulo. “Estou me divertindo, nem deu tempo de sentir saudades da tevê”, garante. “Só volto se for para um programa semanal.”

Desde que deixou o Note&Anote, há oito meses, ela desdobrou-se para montar o novo negócio. A fama, porém, deu uma forcinha. “A maioria dos padeiros soube pela tevê que eu queria abrir uma padaria e se ofereceu para trabalhar”, conta Cátia, 32 anos.

A ajuda de um convidado semanal do programa, o padeiro Benjamin Abrahão, 75 anos, foi fundamental. A equipe de 34 funcionários da Panetteria dellaCatti passou por um intensivo na tradicional padaria de Benjamin. “Meu pai indicou desde o uniforme até o fornecedor de ovos e farinha”, diz Mara, filha caçula de Benjamin.

Entre as atrações, baguetes recheadas e tortas de sabores especiais, como a de limão com bombocado ou de nozes com ganashe de maracujá. “O meu predileto é o sacadura, um pão recheado de presunto e queijo com um vinagrete por cima”, informa Cátia, que lançará mão de modernos recursos de administração: “Pela internet, acesso o circuito interno da padaria e controlo tudo de casa”, explica. Seu marido, Dafnis da Fonseca, também se aposentou do ofício de apresentador de telejornal e está ao lado da mulher na nova empreitada.

Piti Reali

Ter o próprio negócio era um sonho antigo. Quando ainda estava no ar, o amigo Benjamin Abrahão sugeriu a ela abrir uma padaria e se dispôs a ajudá-la. Três dias depois de ser substituída por Claudete Troiano, Cátia lembrou da conversa, deixou o abatimento de lado e arregaçou as mangas. O primeiro passo foi ligar para o padeiro: “Sr. Benjamim, eu estou realmente pensando em montar a padaria. O senhor me ajuda?” No mesmo dia, ele ligou para corretores e acertou visitas a pontos comerciais para o negócio.

Essa não é a primeira virada na vida de Cátia. Em 1994, ela era recepcionista de uma rede de televisão e depois de um teste ganhou o posto de apresentadora. Passou pela Rede Mulher, TV Gazeta e Record, onde alcançou o auge do sucesso. Foi o salário de R$ 50 mil mensais, recebido na época do Note&Anote, que permitiu a concretização do sonho. Bem diferente de seu mentor, Benjamin, que começou como confeiteiro aos 13 anos e montou uma banca de pães na feira até conseguir dinheiro para a primeira padaria

Comente esta matéria
 
I-CHING
RUNAS
VIDENTE
NUMEROLOGIA
TARÔ ONLINE
HORÓSCOPO
 
ENQUETE
As celebridades também estão se esforçando para reduzir os gastos com energia e dizem o que apagariam de suas vidas. O que você apagaria da sua?
:: VOTAR ::
 
FÓRUM
A cantora Sandy diz que não quer ser conhecida como a estrela virgem. Dê sua opinião
 
CHAT
Nome (até 20 caracteres):
Escolha uma sala

| ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA | ÁGUA NA BOCA | ISTOÉ DIGITAL |
EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE |
© Copyright 1996/2001 Editora Três