CAPA
 ÍNDICE
 Exclusivo Online
 MULTIMÍDIA
 SEÇÕES
 REPORTAGENS
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 EXCLUSIVAS
 INTERNACIONAIS
 INTERNET
 CLICK
 QUIZ
 BUSCA
 

26/02/2001

COMPORTAMENTO

De volta para o passado
Paulo Trindade Júnior viveu 20 anos como o travesti
Paulinha e, convertido por igreja evangélica, reassumiu
a identidade masculina

André Barreto

Reprodução
Aos 10 anos, o menino era xingado de mariquinhas pelo pai e pelos irmãos

Era uma vez um garoto que se chamava Paulinho, que transformou-se em Paulinha e agora responde novamente pelo nome de Paulo Trindade Roberto Júnior. Aos 34 anos, após viver mais de 20 anos como travesti, ele mudou radicalmente de vida.

Recuperado do que hoje chama de “doença”, este cabeleireiro brasiliense namora há seis meses uma garota de 18 anos que conheceu na igreja Assembléia de Deus Ágape, onde redescobriu a masculinidade. Nos planos do casal, um casamento em 2002 e dois filhos.

Mesmo sem nunca ter se relacionado sexualmente com mulheres – ressalva que só após o casamento – Paulo se vê como um marido perfeito. Afirma entender o que as mulheres querem por ter sido uma delas e por isso não errará. “Sou virgem como homem, mas serei melhor do que muito marmanjo que se diz machão”, diz ele.

Reprodução
Como Paula, em 1999

A última revolução na vida de Paulo aconteceu numa tarde de novembro de 1999. Conta que para agradecer a Deus a boa fase financeira, foi a um culto evangélico freqüentado por uma vizinha em Brasília. Sempre brincava com ela que um dia iria a sua igreja para convencer o pastor a virar gay.

A surpresa foi ter se emocionado na igreja. “Chorei muito e fui procurar o pastor. Ele quase caiu de costas quando eu disse que não era mulher”, conta Paulo. Dois anos antes, após uma briga envolvendo outros gays, passou por sua cabeça mudar de vida. Mas nada que fosse repentino, como aconteceu no dia seguinte a sua ida ao culto da Assembléia de Deus. Paulo acordou, cortou os longos cabelos loiros, pôs fogo nos vestidos e só guardou as fotos, por recomendação do pastor, para que servissem de prova de sua “cura”.

Da fase de Paulinha, ele guarda lembranças como o orgulho de nunca ter usado silicone para modelar o corpo. A ex-silhueta invejável de mulher, conseguiu com ajuda de hormônios e malhação. “Todos os homens que tive tinham namoradas e eu os conquistei. Elas eram incompetentes”, ri. Paulo não tem receio de contar sua história. Já deu até testemunho público na Igreja e entrevista para uma tevê alemã. Quando fala dos futuros filhos ressalta: “Eles saberão de tudo”. Mas voltar a ser homem não foi fácil. “Era difícil não olhar um garotão nas ruas. Hoje é diferente, ainda recebo cantadas mas nem ligo”, garante.

próxima>>

Comente esta matéria

 


Horóscopo
ENQUETE
Qual é a sua musa preferida:
::Votar::
 
FÓRUM
O que você achou da história do ex-homossexual Paulo Trindade Júnior, que voltou a assumir a identidade masculina após tornar-se evangélico?

EDIÇÕES
ANTERIORES

ESPECIAIS
MULTIMÍDIA
BATE PAPO
ASSINATURAS
EXPEDIENTE
PUBLICIDADE
FALE
CONOSCO
ASSINE A
NEWSLETTER

| ISTOÉ ONLINE | ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA | ÁGUA NA BOCA | ISTOÉ DIGITAL |
EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE |
© Copyright 1996/2001 Editora Três