CAPA
 ÍNDICE
 Exclusivo Online
 MULTIMÍDIA
 SEÇÕES
 REPORTAGENS
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO
  SECULO
 EXCLUSIVAS
 INTERNACIONAIS
 INTERNET
 CLICK
 BUSCA


Música

Pepê e Neném:
Uma história de cinema

A tortuosa trajetória das irmãs gêmeas Pepê e Neném, do subúrbio carioca até o sucesso na indústria fonográfica, inspira filme dirigido por Tata Amaral

Márcia Montojos

André Durão
Aos 22 anos, as irmãs fugiram de casa para tentar a sorte como cantoras

Aos 9 anos as gêmeas Potiara e Potiguara da Silva Oliveira decidiram que seriam cantoras quando crescessem. Costumavam imitar o ídolo Michael Jackson, a quem assistiam na pequena televisão preto e branco na casa da avó. O sonho, que parecia distante para as meninas pobres do subúrbio carioca de Vista Alegre, foi concretizado ano passado.

Batizada de Pepê e Neném, a dupla vendeu mais de 200 mil cópias do primeiro CD, Mania de Você, em 1999, e espera obter a mesma marca com Tudo Bem, lançado esse ano pelo selo Virgin. A trajetória das irmãs, que saíram do anonimato e alcançaram a fama imitando o cantor americano, inspirou uma produção que chegará às telas de cinema em breve pelas mãos da cineasta Tata Amaral.

A convite do canal Arte, da televisão francesa, Tata contará uma história inspirada na vida da dupla. A obra misturará ficção e realidade. A carreira cinematográfica das meninas, hoje com 25 anos, pode ir além dessa produção. Elas também foram chamadas por Marlene Mattos para uma participação no novo filme de Xuxa, Xuxa Popstar, que começa a ser rodado este mês. Mas o que elas gostam mesmo é de subir ao palco. E foi assim que começaram a escrever o próprio destino. “Foi o Jean-Claude (Bernardet, roteirista do filme) quem sugeriu as meninas como atrizes”, explica Tata. “Elas são ótimas e combinam com a nossa proposta, que é discutir a questão dos opostos.”

Depois da morte da avó Maria de Lourdes, Pepê convenceu Neném a fugir de casa para tentar a sorte na música. Em dezembro de 1997, foram para Niterói apenas com a roupa do corpo. Ficaram na rua por três dias, até pedir ajuda a um tio em São Gonçalo. Pepê passava muito mal por causa de uma tuberculose até então não diagnosticada. Ficaram lá tempo suficiente para a sua recuperação e voltaram para Niterói, onde um grande palco estava montado na praia de Icaraí para a festa de Réveillon.

No mesmo local onde já haviam se apresentado Xuxa e Daniela Mercury, as duas garotas tiveram a primeira oportunidade de fazer um show. Cantarolaram para os organizadores do evento a música “I Don’t Want You”, sucesso da cantora Tony Braxton, e conseguiram subir ao palco. “Sabíamos que nossa vida mudaria naquele momento”, conta Pepê.

No mesmo dia, foram chamadas para participar de um desfile de penteados em uma casa de shows em São Paulo, onde se apresentaram cantando com os cabelos cheios de trancinhas. Uma das produtoras do programa Jô Soares Onze e Meia estava presente e se encantou com a performance delas. Foram convidadas a participar da atração do SBT, onde cantaram músicas de Glória Stefan e Witney Huston. “Foi a primeira vez que o estilo ‘embrometion’ foi apresentado na tevê”, conta Neném.

A dupla jamais aprendeu inglês e não sabe o que dizem as letras das músicas. “Somos como papagaio, sabemos repetir tudo que ouvimos”, brinca Pepê. O diretor artístico da gravadora EMI, Rick Bonadio, que estava assistindo ao programa, se interessou em conhecê-las. Poucos dias depois, elas assinavam contrato com a Virgin, selo da EMI. A notícia foi comemorada na casa do pai, Hélio, em Vista Alegre, ao lado dos sete irmãos.

Órfãs de mãe, as meninas, que não chegaram a terminar o primeiro grau, vão aos poucos realizando seus sonhos. Hoje, moram numa bela casa com três quartos, jardim e piscina, na praia de Itaipu, em Niterói, onde criam oito cães de raça. Cada uma tem seu carro: Neném, um Vitara, e Pepê, um Siena, que brevemente será trocado por uma caminhonete Pajero. Mas ainda não tiraram a carteira de motorista. Quem executa essa tarefa para elas é o amigo de infância, Vailton. O último sonho realizado pela dupla foi conhecer a Disney. Não como simples turistas. Foram cantar num show produzido pelo canal Fox Kids. “Cantamos logo após a apresentação do N’Sync”, lembra Pepê, sem esconder uma ponta de orgulho.

 

Leia Também

Renée de Vielmond:
Em busca do
tempo perdido

Da cadeia
para a fama

Orgulho
da mamãe

Gallo
pagou o pato

O gago mais
famoso do Rio

Internética,
sem véu

Um salto
para a fama

No banheiro com
Monique Evans

O camaleão da
música popular

Pepê e Neném:
Uma história
de cinema

Horóscopo

ENQUETE
Qual das musas você prefere?
Feiticeira
Tiazinha
Internética
FÓRUM
O que um artista deve fazer para conduzir a carreira e não se distanciar da "normalidade"?

EDIÇÕES
ANTERIORES

ESPECIAIS
MULTIMÍDIA
BATE PAPO
ASSINATURAS
EXPEDIENTE
PUBLICIDADE
FALE
CONOSCO
ASSINE A
NEWSLETTER

| ISTOÉ ONLINE | ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA |ÁGUA NA BOCA |
EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE |
© Copyright 1996/2000 Editora Três