CAPA
 ÍNDICE
 Exclusivo Online
 MULTIMÍDIA
 SEÇÕES
 REPORTAGENS
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO
  SECULO
 EXCLUSIVAS
 INTERNACIONAIS
 INTERNET
 CLICK
 BUSCA


Ouça trechos da entrevista
• parte 1 • parte 2 • parte 3 • parte 4
• parte 5 • parte 6 • parte 7 • parte 8

Carreira

No banheiro com Monique Evans
Símbolo sexual dos anos 80, Monique Evans faz sucesso como apresentadora da Rede TV!, entrevista celebridades em seus próprios banheiros e diz que não namora há seis meses

Edwin Paladino

Piti Reali
“Falo sobre sexo como uma
menina curiosa. Até velhinhas
me param na rua para elogiar’’

Atrasada para a gravação do TV Fama, da Rede TV!, em São Paulo, Monique Evans chega na emissora aos berros: “Não tinha teto, não tinha teto para o avião decolar”, explicava ela a razão do atraso. No Rio, a neblina da tarde de segunda-feira 25 de setembro, fez a apresentadora esperar por mais de quatro horas por um vôo na ponte-aérea Rio-São Paulo.

E apesar da canseira no aeroporto, Monique, de 44 anos, não perdeu o humor depois: “Quem é esse segurança maravilhoso que nunca vi na emissora?”, perguntava para todos ouvirem, ao sair do estúdio do programa, depois de gravar dois blocos da atração. “Que gato!”

Ela sempre foi assim. Desde que explodiu como modelo e símbolo sexual nos anos 80, a carioca faz e acontece por onde passa. Precursora do silicone e das tatuagens nos seios, Monique sempre causou polêmica. Agora faz barulho misturando sexo e humor na tevê.

Com o sucesso do programa De Noite na Cama, do canal pago ShopTime, Rogério Gallo, superintendente artístico da Rede TV!, ligou para Monique, em maio. “Quero que faça reportagens para um novo programa da emissora”, disse ele pelo telefone. “Como assim?”, respondeu ela. “Moro no Rio de Janeiro e ir para São Paulo vai ser uma correria.” Consultou os filhos Armando, 22, e Bárbara, 8, e topou.

Além das reportagens, virou apresentadora do TV Fama, ao lado de Paulo Bonfá e Otávio Mesquita. Na atração, entrevista celebridades em festas e é dona de um quadro onde conversa sobre sexo no banheiro da casa dos famosos. “Quando olho o roteiro, minha cabeça viaja e saio perguntando, sem ler”, conta. O ibope chega a 8 pontos. “É um privilégio trabalhar com a Monique. Ela brinca, solta piada, mesmo nos intervalos”, diz Bonfá.

O sucesso de Monique tem motivo. Está à vontade com o tema que aborda. Sexo é seu assunto predileto. “Falo sobre sexo como uma menina curiosa, a fim de saber mais.” No De Noite na Cama, conquistou fãs de todas as idades por causa do tom escrachado e divertido ao falar de sexo enquanto vendia vídeos eróticos na madrugada. “Velhinhas me paravam na rua para me elogiar”, conta. Atraiu a imprensa, que segundo ela, descobriu a verdadeira Monique. “A mídia percebeu meu lado engraçado”, diz. Tanta volúpia para falar sobre sexo não significa que Monique o pratique com freqüência. “Estou há seis meses sem namorado. Só dei uns beijinhos nesse tempo”, diz.

A volta por cima de Monique é mais do que uma arrancada profissional. É uma vitória de vida. Segundo ela, um câncer numa região do braço a desesperou há quatro anos. Deprimida, passou a freqüentar em 1997 as reuniões da Comunidade Sara Nossa Terra, da Igreja Pentecostal. “Sabia pouca coisa sobre Jesus”, diz. Depois dos cultos, Monique viveu alguns “milagres”. Um deles foi o sumiço de um mioma no útero, há dois meses. “Minha barriga ficava inchada, sentia dores, e de repente sumiu”, garante. A ex-modelo fez dois exames e ficou surpresa: nenhum sinal da doença. “Os médicos não acreditam”, diz.

 

Leia Também

Renée de Vielmond:
Em busca do
tempo perdido

Da cadeia
para a fama

Orgulho
da mamãe

Gallo
pagou o pato

O gago mais
famoso do Rio

Internética,
sem véu

Um salto
para a fama

No banheiro com
Monique Evans

O camaleão da
música popular

Pepê e Neném:
Uma história
de cinema

Horóscopo

ENQUETE
Qual das musas você prefere?
Feiticeira
Tiazinha
Internética
FÓRUM
O que um artista deve fazer para conduzir a carreira e não se distanciar da "normalidade"?

EDIÇÕES
ANTERIORES

ESPECIAIS
MULTIMÍDIA
BATE PAPO
ASSINATURAS
EXPEDIENTE
PUBLICIDADE
FALE
CONOSCO
ASSINE A
NEWSLETTER

| ISTOÉ ONLINE | ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA |ÁGUA NA BOCA |
EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE |
© Copyright 1996/2000 Editora Três