CAPA
 ÍNDICE
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA  SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO  SÉCULO 
 EXCLUSIVAS
 INTERNET
 CLICK
 BUSCA


Com romantismo e feminilidade, o
adereço típico dos anos 40 volta a
desabrochar em lapelas no ano 2000

Texto e edição: Erica Benute - Arte: Gustavo Grandjean

Para o suspiro das damas
     

 

Elas remetem ao romantismo do pós-guerra nos anos 40. Usar uma camélia como adorno na lapela, no pescoço, nas bolsas ou até mesmo na cintura e na alça do vestido é a releitura que os estilistas fazem do adereço para o ano 2000. “Os tons de azul, lilás, rosa, laranja, além dos tradicionais preto e dourado são os mais procurados”, diz a empresária de moda brasiliense Ana Paula Gonçalves. Em sua maison, as camélias artesanais feitas em organza de seda e tafetá são o hit da estação. “Elas já estão sendo usadas neste inverno e devem continuar em alta no verão”, diz Ana Paula. A julgar pelos desfiles brasileiros, ela tem razão. Waldemar Iódice foi um dos estilistas que apostou na onda em sua coleção apresentada no MorumbiFashion, assim como Márcia Gimenez, da grife Equilíbrio. O preço de uma charmosa camélia, porém, varia de R$ 30, as mais simples, até R$ 300, as mais sofisticadas, da marca Chanel, por exemplo, feitas em linho, cetim ou tafetá.

Clique nas flores para ver as fotos

 

 



| ISTOÉ ONLINE | ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA |ÁGUA NA BOCA |EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE |
© Copyright 1996/2000 Editora Três