CAPA
 ÍNDICE
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA  SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO  SÉCULO 
 EXCLUSIVAS
 INTERNET
 CLICK
 BUSCA


Em ouro branco ou amarelo e cravejadas
de brilhantes, elas se tornaram o pingente
preferido da temporada de inverno

Texto e edição: Erica Benute - Arte: Gustavo Grandjean

Divina proteção
     

Nos desfiles da última temporada européia de moda, elas brilharam nas top models. Foi o que bastou para que crucifixos cravejados de brilhantes se tornassem em poucos dias um hit entre beldades brasileiras. “Uma das primeiras a aparecer com o pingente foi Gisele Bündchen”, diz Eduardo Valks, diretor e designer da joalheria Lafry. Ele afirma que no último mês a demanda em sua loja no São Conrado Fashion Mall, no Rio, aumentou 50%. “Os crucifixos que estão em alta são os simples, com linhas retas”, ensina. Como religiosidade e proteção cabem a qualquer momento, Valks garante que não há contra-indicação no uso do adereço, inclusive para os homens, que devem dar preferência aos modelos menores. Nenhuma restrição, excetuando-se o preço. Um modelo simples em ouro branco com poucas pedras de brilhantes fica em torno de R$ 400. Já os mais sofisticados, com 250 pedras, por exemplo, podem chegar a R$ 15 mil.
“É tudo feito artesanalmente”, diz Valks.

Clique nas cruzes para ver as fotos

 

 

 



| ISTOÉ ONLINE | ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA |ÁGUA NA BOCA |EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE |
© Copyright 1996/2000 Editora Três