CAPA
 ÍNDICE
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA  SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO  SÉCULO 
 EXCLUSIVAS
 INTERNET
 CLICK
 BUSCA


Ping-pong

Soninha

Gabriela Mellão

Raimundo Valentin/AE
Soninha: programa novo
na Rede Cultura

Soninha mudou de casa. Depois de 10 anos de MTV – o mesmo tempo de vida da emissora – ela parte para a Rede Cultura com a difícil missão de fazer uma programação jovem tão boa quanto a infantil. Vai comandar uma atração que alia papo-cabeça à diversão, no horário do Turma da Cultura.

O que mais a seduziu no convite?
Ser a TV Cultura e ser um programa de variedades que quer gerar atitude.

Como será?
Vai ter esporte, música, cidadania, política, meio ambiente, trabalho, escola, família.

Já estava querendo sair da MTV?
Não, se a Cultura não me convidasse. Quando entrei na MTV, a emissora tinha um mês. Fui assistente de produção, redatora, diretora de programa. Inventei e aprendi um monte de coisas.

Foi difícil sair?
Não, por causa do convite. Já me convidaram outras vezes, mas eu não ia ter liberdade ou chance de mostrar meu ideal. Essas coisas eu prezo muito, mais do que salário e fama.

O que falta na programação jovem?
Mais produção local e que instigue o jovem a agir. Quero prestar serviço.


Bunda nem pensar?
Porque não convidar um grupo que está fazendo sucesso para um papo sobre gravidez e aids? Dá para conciliar. Minha filha Rachel é super caretona e preocupada com questões sociais. Mas vai entrar na dança da bundinha se rolar numa festa. E isso não faz dela uma imbecil alienada.

Vai ter jornalismo?
Não daria para deixar de falar do Luís Estevão, por exemplo. A galera de 16, 17 anos não assiste jornal, mas essas coisas estão rolando. Interferem na vida e caem no vestibular.

Acha que a tevê hoje sabe falar com o jovem?
A MTV sabe. Você entra lá e sente que está numa lanchonete de faculdade.

Então, como você, que não tem mais essa idade, vai fazer?
O importante é lembrar o que você era quando tinha essa idade.

Qual sua expectativa?
Espero ver no meu programa coisas legais que estão fora da tevê. Por exemplo, faço trabalho voluntário numa favela, onde não acontece só chacina. Vou ficar feliz quando o centro de juventude que eles têm virar matéria.

 

 

 Cinema
Bilheteria
Livros
Ogum, o Rei de Muitas Faces
Mestre King
Música
Televisão

Fique de olho

No Ibope
Teatro


| ISTOÉ ONLINE | ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA |ÁGUA NA BOCA |EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE |
© Copyright 1996/2000 Editora Três