CAPA
 ÍNDICE
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA  SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO  SÉCULO 
 EXCLUSIVAS
 INTERNET
 CLICK
 BUSCA

Revelação

As lições da professora
Ex-professora de redação, a pernambucana Giselle Tigre brilha em Malhação e se lança como cantora

Luís Edmundo Araújo

André Durão
“Beleza só abre a porta. Mas ela se
fecha em um minuto”

Em março, a atriz pernambucana Giselle Tigre, 27 anos, chegou ao Rio de Janeiro para o teste final na Globo, que a incluiria no elenco de Malhação. Era uma quarta-feira e, depois de aprovada, Giselle pediu uma semana para fazer a mudança de Recife para o Rio. O diretor Marcos Paulo encarou os olhos azuis e o rosto irretocável da atriz e intimou: “Você tem três dias”. Foi o tempo para Giselle trancar a faculdade de jornalismo e trocar um emprego real de professora de redação pelo papel da professora Linda.

Os primeiros dez dias foram de pânico. Atriz de teatro desde os 14 anos, Giselle nunca tinha entrado num estúdio. “Tropecei no tapete várias vezes”, conta. “Não sabia onde andar.” Com o tempo, ela começou a ganhar a mesma confiança que esbanjava nos tempos de modelo, quando quase não perdia testes para comerciais. “Monopolizei o mercado no Nordeste”, brinca. Nascida e criada em Recife, não sabe explicar por que não tem sotaque. “Na família, só eu falo assim”, conta a atriz, caçula de quatro irmãos e uma irmã.


Destaque que desponta com os 32 pontos de ibope atingidos por Malhação, Giselle poderia parar por aí. Mas ela também canta. Estudou canto durante dois anos e tirou carteira profissional de cantora. No primeiro show, o repertório foi todo de Elis Regina. “Sempre fui um pouco ousada”, reconhece. Beneficiada por um projeto de incentivo à cultura da Prefeitura de Recife, Giselle já está com mil cópias prontas do disco Mais Além, com músicas pouco conhecidas.

A carreira musical serviu para que a cantora conhecesse o guitarrista e produtor musical Luciano Oliveira, 39, com quem ela está namorando há um ano. A mudança para o Rio e as gravações de Malhação não impediram a nova empreitada de Giselle. “A música te enriquece para o teatro e a tevê”, afirma a atriz. Com tantas carteiras profissionais, Giselle dá o recado: “Tem muita gente que acha que é mole ser modelo ou atriz. Beleza só abre a porta. Mas ela se fecha em um minuto”.

Leia Também

Na cola dos heróis olímpicos

Um baiano brigador

As lições da professora

Laços de família

As marcas de Renato Rocha

Vange abraça a causa gay

A rival de Gisele Bündchen

“O Ronaldo foi a pior coisa da minha vida”

Feitiço no arraial

O marketing da número 1

Guerreiro da Amazônia

Luciana e o bebê de US$ 35 mil

Mãe dos pobres

As marcas de Renato Rocha

O toque que machuca



| ISTOÉ ONLINE | ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA |ÁGUA NA BOCA |EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE |
© Copyright 1996/2000 Editora Três