CAPA
 ÍNDICE
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA  SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO  SÉCULO 
 EXCLUSIVAS
 INTERNET
 CLICK
 BUSCA


Novela

O Cravo e a Rosa
Remake de O Machão, de 1965, aposta em boa produção e ótimo elenco

Maria Lins

Divulgação
Rodrigo Faro e Leandra Leal em cena de O Cravo e a Rosa: amores e desamores nos anos 20

Depois da insossa Esplendor, a Rede Globo apostou alto na nova novela das 18 horas. O clima continua de época, só que dessa vez em São Paulo. Os anos 50 cedem lugar aos anos 20. O drama é substituído pela comédia e atores sofríveis deixam a cena a cargo de nomes consagrados. Não bastando, O Cravo e a Rosa é inspirada em uma obra-prima da dramaturgia: A Megera Domada, de Shakespeare. Tem um triângulo amoroso baseado em outro clássico: Cyrano de Bérgerac, de Edmond Rostand. Tudo com pitadas de O Machão, escrita por Ivani Ribeiro para a TV Excelsior em 1965. Tamanha mistura só poderia ter saído da cabeça do escritor Walcyr Carrasco, que estréia na Globo prometendo diversão garantida.

O Cravo e a Rosa tem como protagonistas Eduardo Moscovis, no papel do bronco Petruchio, e Adriana Esteves, a indomável Catarina. Ela é uma precursora das feministas, que recusa o papel destinado às mulheres da época: casar, cuidar da casa e dos filhos. Petruchio acha que mulher serve é para isso mesmo. Em comum, os dois não querem saber de casamento. Até se conhecerem, se apaixonarem e criarem muito caso antes de serem abatidos pelo Cupido.

A novela conta ainda com muitas outras histórias de amor. Uma delas reúne Bianca, irmã de Catarina interpretada por Leandra Leal, e seus dois amores: o poético Edmundo vivido por Ângelo Antônio e o musculoso Heitor, interpretado por Rodrigo Faro.

O elenco é dos melhores. Além dos protagonistas, Carlos Vereza, Eva Todor, Ney Latorraca, Maria Padilha, Luiz Melo e Pedro Paulo Rangel brilham na tela. Todos participaram de workshop para entrar no clima dos anos 20. A reconstituição de época tem requintes. Conta até mesmo com sósias de personagens famosos como a pintora Tarsila do Amaral e o escritor Oswald de Andrade. Tudo sob o comando seguro de Walter Avancini, que volta a dirigir uma novela na Globo depois de dez anos. Se o ritmo da estréia for mantido, não faltam ingredientes para que O Cravo e a Rosa conquiste o coração do público.

História velha porém boa

 

 Cinema
Bilheteria
Livros
Katia Zero
Ofensas Pessoais
Música
Televisão
Fique de olho
No Ibope


| ISTOÉ ONLINE | ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA |ÁGUA NA BOCA |EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE |
© Copyright 1996/2000 Editora Três