CAPA
 ÍNDICE
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA  SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO  SÉCULO 
 EXCLUSIVAS
 INTERNET
 CLICK
 BUSCA

MPB

Voz no ouvido
Filho de Elis Regina lança bom CD de Samba Funk

Guga Stroeter

fotos: Divulgação

Tudo leva a crer que a hegemonia do pagode-axé-sertanejo está arrefecendo, e a variedade de estilos aparece como uma boa possibilidade de evolução para a canção nacional. As coisas melhoraram de um ano para cá, muita coisa nova e boa está sendo feita e o CD de Pedro Mariano é prova disso. Pedro é um bom cantor e também um baterista preciso. Nesse novo trabalho ele investe seu talento no soul romântico brasileiro.

Pedro é filho de Elis Regina e um representante da geração que leva adiante as trilhas abertas por Cassiano e Tim Maia nos anos 60 e 70. Um dos diferenciais do CD Voz no Ouvido é a presença de seu pai César Camargo Mariano nos teclados e assinando os arranjos. Assim, o sotaque do samba, do jazz e da bossa-nova produzem uma sonoridade original onde o dançante convive numa boa com a sofisticação harmônica. Na faixa “Preciso ser Amado”, uma composição pouco conhecida de Tim Maia, todos os músicos e o próprio Pedro esbanjam segurança e maturidade e demonstram muita intimidade com o idioma musical. Essa relação vinha sendo preterida no mercado brasileiro em função de investimentos em artistas oriundos do circo, dos campos de futebol, das assembléias evangélicas e das clínicas de lipoaspiração.

Na faixa “Tá todo Mundo”, vale a pegada mais forte do samba-funk, e em “Tem que Ser Agora” o arranjo todo, confortavelmente cheio, faz a moldura elegante para que todos os momentos dramáticos da composição tenham a expressão devida. Pedro é um artista pop, assim como seus amigos Max de Castro, Simoninha e Jairzinho, e o conceito de pop está relacionado à radiofonia. Quem gosta dos elementos básicos da música (melodia, harmonia, ritmo) torce para que as rádios venham a tocar bastante o novíssimo pop brasileiro. Está na hora dessa rapaziada deixar de ser tida como cult e passar a integrar a veia grossa da boa música de consumo.

Para tocar no rádio

Leia entrevista com Pedro Mariano

 

 Cinema
Bilheteria
Livros
Katia Zero
Ofensas Pessoais
Música
Televisão
Fique de olho
No Ibope


| ISTOÉ ONLINE | ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA |ÁGUA NA BOCA |EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE |
© Copyright 1996/2000 Editora Três