CAPA
 ÍNDICE
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA  SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO  SÉCULO 
 EXCLUSIVAS
 INTERNET
 CLICK 
 BUSCA

 

Negócios

Biquíni cavadão
Walquíria Aires leva microempresários da moda praia para expor na Itália com Armani e Gucci

André Barreto

Felipe Barra
“Durante o inverno, quando as vendas caem, nós podemos voltar a produção para o mercado europeu, em pleno verão”, diz Walquíria

Criatividade e espírito empreendedor fazem parte da rotina da empresária do ramo de confecções Walquíria Pereira Aires, 38 anos. Ela descobriu um lugar de destaque para as pequenas confecções da periferia de Brasília no sofisticado mercado europeu. No sábado 24, Walquíria viaja para a Itália acompanhada de um grupo de dez microempresários, que vão expor suas peças de verão e acessórios de praia na feira internacional de Bolonha, ao lado de griffes como Armani e Gucci. “São pessoas humildes que, sozinhas, não poderiam realizar um projeto desse porte”, diz a empreendedora.

De malas prontas para conhecer a Itália, os novos exportadores estão eufóricos. “Se não fosse por ela, esse sonho não seria possível”, reconhece Luís Carlos Guimarães, um dos integrantes do grupo. Durante os meses de frio Guimarães larga a tesoura e esquece os maiôs e biquínis para cuidar de um pequeno galinheiro de onde tira sua renda. “Essa viagem pode ser a minha galinha dos ovos de ouro”, brinca.

Walquíria conheceu a Itália em 1998, quando viajou em busca de um curso de design para melhorar a qualidade de seus produtos. A empresária percebeu o interesse dos estrangeiros pelo estilo brasileiro, principalmente na moda praia. “Durante o nosso inverno, quando as vendas caem, nós podemos voltar a produção para o mercado europeu, em pleno verão”, diz Walquíria.

A vocação para líder do setor de confecções surgiu há quatro anos. Preocupada com a concorrência das grandes empresas que entraram no mercado da capital federal, ela começou a mobilizar os microempresários da cidade e candidatou-se ao Sindicato das Indústrias do Vestuário de Brasília (Sindvest). “A idéia era unir os pequenos para enfrentar os grandes”, recorda.

Walquíria não vai lucrar nada com a jornada européia. A sindicalista tem uma pequena confecção de uniformes escolares e não trabalha com moda praia. “Mas isso não é problema”, diz. “Meu papel é fortalecer os membros do sindicato”, garante. Os microempresários vão arcar com despesas de passagem, hospedagem e alimentação. Às vésperas da exposição, eles já têm toda a coleção adaptada para o padrão europeu. “Eu disse a eles que a mulher européia tem mais busto e menos bunda.”

Leia Também

A reconstrução do mito

O príncipe quer ser plebeu

Crime no refúgio dos tucanos

Luxo e improviso

A nova empreitada de Scheila Carvalho

Cansado de ser o certinho

O forró mostra a nova cara

A guardiã das araras-azuis

De engraxate a dono de castelo

Um suplente enrolado

O amigo do rei

O pulo da maneca

“Quero meu troféu”

O dono da vacina em pó

O goleiro vai para o ataque

Biquíni cavadão

 

© Copyright 1996/2000 Editora Três